20 out 2016

Deixemos que o fogo do Céu incendeie nossa alma

Deixemos que o fogo do Céu incendeie dentro de nós amor, paixão por Deus, pelas Suas coisas, pelo serviço ao próximo

Eu vim para lançar fogo sobre a terra, e como gostaria que já estivesse aceso!” (Lucas 12, 49).

 

Jesus veio para lançar muito fogo no meio de nós, e como precisamos desse fogo do Alto, fogo do Céu e do Espírito!

O fogo tem a função de queimar aquilo que não tem utilidade, mas ele também tem a missão de incendiar, de levantar o ânimo que há dentro de nós que, muitas vezes, está apagado pelas circunstâncias da vida. O fogo da caridade, do amor e das boas obras; o fogo da motivação de viver, do gosto de evangelizar, de servir e estar à disposição do outro.

Irmãos, como precisamos desse fogo interior incendiando nossa alma e nosso coração!

Não pense que o fogo do Céu é aquele fogo de palha, aquele “foguinho” que quando acende até chama atenção, mas quando assopra, ele se apaga.

O fogo de Jesus é o fogo do Espírito, é o fogo consistente e persistente, que nos inunda e incendeia a nossa alma, para que ela tenha vigor, para que nossa alma tenha gosto por Deus e pelas Suas coisas.

Um fogo não cuidado, não cultivado, vamos deixando com que os ventos desse mundo vá soprando, e esse fogo vai diminuindo e pode se apagar e virar um foguinho que não se vê e nem se sente.

É preciso deixar que a labareda do céu possa tomar conta do nosso coração. Não é nada de coisas frenéticas, daqueles entusiasmos momentâneos. Estamos falando do fogo da alma que tem gosto por fazer as coisas. Primeiro o gosto pelas coisas de Deus, pois quando somos incendiados por esse fogo do Espírito temos gosto em ler a Palavra de Deus, temos gosto pela Eucaristia, temos gosto de estar com Deus, mesmo que estejamos cansados. Aqui são duas coisas distintas, porque o cansaço é o cansaço físico e espiritual.

O fogo que vem do Céu é, justamente, para queimar esse cansaço, esse desânimo que, muitas vezes, toma conta do nosso coração.

O fogo que vem do Céu, cria em nós o gosto de servir, de amar, mesmo que passemos por circunstâncias diversas. Mesmo que nos decepcionemos em muitas situações, mesmo que as coisas não dêem certo como queríamos. O fogo levanta, cria, recria, refaz as coisas e por isso o Senhor veio lançar esse fogo.

“Vós pensais que eu vim trazer a paz sobre a terra? Pelo contrário, eu vos digo, vim trazer a divisão” (Lucas 12, 51). A divisão que Jesus veio trazer com este fogo é, justamente, para queimar aquilo que não nos deixa viver a vontade de Deus, é para dividir o que em nós é mundano, é lixo, está velho e estragado, para ficarmos com o que é bom.

Deixemos que o fogo do Céu queime em nós aquilo não serve, e que ele incendeie dentro de nós amor, paixão por Deus, pelas Suas coisas, pelo serviço ao próximo; amor pela família, pela missão. Amor, inclusive, pelo que fazemos, porque aquilo que não fazemos com amor, torna-se muito cansativo, pesaroso, desgastante e tira a nossa paz interior.

Deixe que Deus te incendeie, para que no seu trabalho, na missão que lhe é confiada, você tenha muito ardor para realizar o que é preciso!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Outubro

51%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários