02 jun 2015

Dê a Deus o primeiro lugar em todas as áreas de sua vida

Deus não quer que coloquemos em primeiro lugar o nosso dinheiro e os nossos projetos e bens materiais; mas sim a nossa vida e o nosso culto a Ele!

“É permitido que se pague o imposto a César ou não? Devemos ou não pagá-lo?” (Marcos 12, 14).

Em qualquer etapa ou fase de nossa vida, nós passamos por dilemas e por situações em que temos de escolher entre fazer isso ou aquilo; ou deixar de fazer algo ou não. “Isso é correto, é certo, é errado?” são questões que vêm à nossa alma e ao nosso coração, dependendo do que estejamos passando ou vivendo.

A própria sociedade é um confronto para a nossa fé; a própria sociedade nos põe em situações nas quais, muitas vezes, temos dúvidas se o que fazemos é certo ou errado. Algumas vezes, nós damos respostas simplórias, sem o devido conhecimento a respeito dessa ou daquela matéria.

Nós, muitas vezes, não sabemos refletir sobre determinado assunto com a seriedade e com a profundidade que ele exige de nós. Por isso, Jesus hoje nos ensina a refletir, com seriedade e profundidade, sobre todas as questões propostas pela vida ao longo do tempo.

Há questões para as quais nós talvez não tenhamos uma resposta imediata, não tenhamos uma resposta convincente, mas o mais importante é que nos aprofundemos no tema em questão para respondermos com a profundidade necessária exigida pelo assunto.

Além disso, Jesus nos ensina a olhar para todos os ângulos da questão e não somente a olharmos uma coisa a partir de um ponto de vista. Quando duas pessoas se desentendem, nós não devemos olhar somente para uma das pessoas ou para uma das razões; pois o outro lado tem a sua razão, pode não ser a mais convincente, mas toda moeda tem dois lados e nós, muitas vezes, só queremos olhar para um lado.

Da mesma forma, é um erro religioso e um erro teológico para a nossa fé também  querer olhar a vida somente a partir do ponto religioso e, muitas vezes, ignorar a ciência ou outros fatores da sociedade. Basta ver que a questão que hoje estão propondo para Jesus é de fundo político e sociológico: “Deve-se ou não pagar o imposto a César?”.

Ao conhecermos um pouco a fundo do que se trata certo assunto, nós daremos a resposta adequada. Não se podia colocar a imagem de Deus numa moeda, mas então se colocava a imagem de um imperador e este era reverenciado como se fosse um Deus.

Por isso, Jesus, ao pegar a moeda, pergunta: “De quem é a figura que está nessa moeda?” Eles responderam: “É a face do imperador, é a face de César”. Então Jesus disse: “Dai, pois, a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus” (Marcos 12, 16-17).

O que devemos dar a Deus em primeiro lugar? Nosso louvor, nosso culto, nossa adoração e nossa entrega a Ele! Deus não quer em primeiro lugar o nosso dinheiro, os nossos bens; Ele quer em primeiro lugar a nossa vida e o nosso culto!

Algumas vezes, você pode pedir que alguém entregue o dízimo na igreja e pague essa ou aquela contribuição, mas você não vai à igreja, não se insere nela. Dai, pois, a Deus o que é Deus!

Deus quer a nossa vida, porque foi Ele quem nos deu a vida; Ele quer o nosso louvor, porque foi Ele quem nos deu a existência. Então, ser justo é dar a Deus o que Ele realmente merece de nossa parte; enquanto que dar a César o que é de César é pagarmos os nossos impostos, os nossos tributos. Ainda que estes, muitas vezes, não sejam justos nem corretos, devemos cumprir com nossos deveres e nossas obrigações para com a sociedade.

O que não pode acontecer é um cristão dar respostas superficiais para questões que exijam aprofundamento. Vale a pena conhecer mais a respeito de diversos temas, estudar mais, ler mais e questionar mais para que sejamos, cada vez mais, cristãos comprometidos com o mundo e a sociedade em que vivemos!

Deus abençoe você!

Comentários