18 maio 2015

As aflições da vida nos tornam mais dependentes de Deus

É importante não nos esquecermos de que as aflições não existem para nos derrubar; pelo contrário, elas nos tornam mais dependentes de Deus!

“No mundo haveis de ter aflições. Coragem! Eu venci o mundo!” (João 16, 33).

Nas palavras finais de Nosso Senhor Jesus Cristo [enquanto esteve entre nós na Terra], Ele expressa os tesouros de Sua alma e de Seu coração. A falar, claramente, ao coração dos Seus apóstolos, Ele também fala ao nosso coração. Primeiramente ao afirmar que, no mundo, teremos e temos muitas aflições. E sabemos como as aflições fazem parte da nossa vida, elas vêm revestidas de decepções, de mágoas, de tristezas, de incertezas e de conflitos interiores e exteriores vividos uns com os outros.

A aflição acontece dentro de nós de forma esperada ou, na maioria das vezes, sem esperar nos decepcionamos com algo: uma má notícia que vem dali, uma coisa que não deu certo aqui, a vitória que esperaríamos ter e não a obtivemos. Enfim, nós nos afligimos e somos afligidos pelas circunstâncias da vida.

É importante não nos esquecermos de que a aflição não existe para nos derrubar; pelo contrário, a aflição é para nos fazer mais dependentes de Deus, para estarmos, cada vez mais em Seus braços e no Seu coração. E para que tenhamos a certeza daquilo que Ele anteriormente já nos disse: “Sem mim nada podeis fazer!” (João 15, 5).

E o próprio Senhor nos diz que, tendo aflições, nós precisamos de coragem. Coragem não é simplesmente valentia, disposição humana de combater. Coragem é primeiro de tudo uma atitude interior de acreditar, de saber e de ter convicção de que, mesmo vendo coisas negativas, a força, a graça do bem e a graça do alto são muito maiores [do que as aflições].

É preciso ter a convicção de que as aflições são momentâneas, são circunstanciais, as quais sofremos por um tempo, por um momento, e de que só existe sofrimento eterno para quem não confia e não crê na graça de Deus.

“Eu venci o mundo” nos diz o Senhor. E uma vez que Ele venceu todas as aflições, que sofreu no Corpo, na Alma, no Espírito, Ele diz a mim e a você que nós também podemos vencê-las e que nenhuma aflição há de nos derrubar, que nenhuma perturbação ou inquietação desta vida é maior do que a Sua vitória sobre o mal e o pecado.

Coragem para mim e para você, coragem para todos nós! Essa coragem é sinônimo de confiança e de entrega a Deus. É sinônimo de alguém que sabe em quem depositou sua fé, sua confiança e sua esperança. E a coragem da entrega: “Senhor, em Tuas mãos eu tudo posso! Tudo posso n’Aquele que me fortalece, que me anima, que me levanta!”

Algumas vezes, nós temos a sensação de que passou uma máquina por cima de nós, já levantamos com um sentimento de tristeza enorme. Por isso, ao lado da cama de cada um de nós e onde quer que nós estejamos precisa haver uma cruz. A cruz é para nos lembrar de que o mais aflito dos homens, Aquele que viveu a pior das aflições, venceu todas elas por intermédio de Sua cruz vitoriosa. Por isso não há aflição que possa nos vencer!

Deus abençoe você!

Comentários