10 ago 2016

Aprendamos a desapegar das coisas e pessoas

Aprendamos a desapegar, dia após dia, das coisas e das pessoas; desse modo, a nossa vida terá mais qualidade e será mais gostosa

“Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna” (João 12,25).

 

Deus está nos mostrando como devemos cuidar de nossa vida. Exemplo disso é o mártir que celebramos hoje: São Lourenço diácono. Ele consumiu toda a sua vida por causa de Jesus e de Seu Evangelho, teve uma vida totalmente entregue à causa do Reino dos Céus. Por causa dessa vida, morreu consumindo-se por causa do Evangelho.

Somos pessoas que se apegam demais às coisas desta vida! Desde criança, começamos a nos apegar a um presente que ganhamos, a uma coisa que nos dão; pegamos aquela coisa e não queremos soltar mais. À medida que vamos crescendo, vamos nos tornando mais apegados ainda. Apegamo-nos às pessoas, afeiçoamo-nos a elas.

Afeiçoarmo-nos é muito bom, o problema é o apego excessivo e doentio: “Eu não vivo mais sem você!” . Por mais que a pessoa seja importante na nossa vida, é preciso nos acostumarmos ao fato de vivemos com as pessoas até determinado tempo; depois, cada uma vai seguir seu rumo, seu caminho.

Muitos podem questionar: “O Senhor quer desfazer as famílias?”. Muito pelo contrário! Se uma moça vai se casar, a Palavra já diz: “Tem de deixar seu pai e sua mãe para formar sua família”. Mas, muitas vezes, o casamento daquela pessoa não acontece, porque ela não deixa, nem a família permite que ela corte o cordão umbilical.

Quando falamos em ‘deixar’ ou ‘desapegar’, no sentido bíblico da própria palavra, não significa que não tenhamos mais de ligar para o pai e para a mãe, mas damos saltos de qualidade na vida quando desapegamos.

Muitas vezes, apegamo-nos às “coisinhas bobas” e vamos juntando, acumulando coisas. Entramos em nosso quarto e vemos coisas que não servem para nada, não têm mais utilidade ou poderia ter muito mais utilidade para outras pessoas. Somos pessoas apegamos e presas demais!

Tornamo-nos presas das coisas a que nos apegamos, porque o apego nos faz mal. Por esse motivo, a morte, para muitas pessoas, acaba sendo uma tragédia, só de pensar nela. Somos tão apegados a essa vida, que nem conseguimos ter afeição pelas coisas eternas: “Eu quero ir um dia para o céu, mas daqui quinhentos anos!”.

Meu filho, ninguém coloca tenda aqui nesta terra, ninguém faz morada eterna aqui! Aprendamos a desapegar, dia após dia, das coisas e das pessoas deste modo, pois assim a nossa vida terá mais qualidade e será mais gostosa. Poderemos ir mais longe, poderemos progredir muito mais, ter conquistas maiores, sobretudo conquistarmos o Reino dos Céus, o coração de Deus, porque não nos apegamos às coisas deste mundo por melhores que elas sejam.

Não podemos ser apegados a nada, precisamos ser livres, porque o grão de trigo só vai produzir frutos se morrer. Temos de morrer para aquilo que, de repente, é até bom para nós, pois coisas novas vão nascer em nosso coração!

Desapego só nos faz bem, ajuda-nos a crescer como filhos e filhas de Deus!

Deus abençoe você!

Comentários