23 jul 2015

Acolhamos as riquezas do Reino de Deus em nossa vida

Acolhamos as riquezas do Reino de Deus em nossa vida para que tomemos posse da cura, da conversão e da salvação. 

Eles ouviram com má vontade e fecharam seus olhos, para não ver com os olhos nem ouvir com os ouvidos, nem compreender com o coração, de modo que se convertam e eu os cure” (Mateus 13, 15).

 

A Palavra de Deus, hoje apresentada ao nosso coração, explica qual é o sentido das parábolas de Jesus. “Parábolas” não são coisas enigmáticas; pelo contrário, elas contêm em si a riqueza do tesouro que é o Reino de Deus. Por isso Jesus faz questão de contá-las, porque o Reino de Deus tem uma dimensão tão grande a ponto de não caber dentro das palavras. Elas [parábolas] apresentam um leque de dimensões profundas para que possamos  explorar a riqueza que é o Reino de Deus.

Contudo, muitas pessoas não compreendem, não entendem e não conseguem entrar na lógica das parábolas contadas por Jesus, por isso Ele as exorta:“A vós foi dado o conhecimento dos mistérios do Reino dos Céus, mas a eles não é dado” (Mateus 13, 11). E talvez você pense: “Mas Jesus faz distinção de pessoas?”, pelo contrário, são as pessoas que fazem distinção de Jesus e de Seu Reino, porque muitas ouvem a Palavra de Deus com má vontade e não abrem o coração para entrar na riqueza dos mistérios de Deus.

As coisas de Deus devem ser ouvidas de coração aberto; não devem ser simplesmente para ouvirmos as palavras proferidas. É preciso deixar que as palavras do Senhor entrem em nosso coração e em nossa vida! Desse modo, pouco a pouco elas vão tomando corpo, dando sentido e iluminando a nossa existência.

No entanto, se ouvimos a Palavra de Deus com relaxamento e com má vontade, tudo se torna muito difícil e muito obscuro. Há pessoas que entram na igreja e não compreendem nada, sentem-se perdidas em lugares assim e dizem: “O que eu estou fazendo aqui!?”. Desculpe-me, mas estas pessoas ainda não se abriram para a graça de Deus.

Contudo, nós não podemos transformar nossas igrejas em circos para que as pessoas sejam atraídas por isso ou por aquilo. Não,  isso não está correto! As nossas igrejas precisam ser cada vez mais o lugar da pregação da Palavra de Deus, que deve ser bem pregada, bem falada, bem ensinada. Ao fazer isso, podemos ter dinâmica e didática, mas o mais importante não é isso, mas sim a Palavra pregada e anunciada. Para alguns, isso significa alegria, contentamento; para outros: “Eu não entendi nada! Não compreendi nada! Não sei de nada do que o padre [ou o pregador] falou!”.

Se não nos abrirmos para a dinâmica do Reino de Deus em nossa vida, os nossos olhos não contemplarão, nossos ouvidos não escutarão e o nosso coração não compreenderá tudo aquilo que ouvimos de Deus.

Que Deus quebre toda insensibilidade da nossa alma e do nosso coração para que possamos acolher as riquezas do Reino d’Ele!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Setembro

47%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários