27 jul 2015

A idolatria tira o nosso coração da presença de Deus

Que Deus nos livre deste terrível mal, da condenação eterna por deixar o nosso coração apegado aos bens deste mundo e transformar os bens, as pessoas, o que temos e queremos em ídolos e por os colocar no lugar de Deus.

“Moisés voltou para junto do Senhor, e disse: ‘Ah! este povo cometeu um grandíssimo pecado: fizeram para si deuses de ouro. Peço-te que lhe perdoes esta culpa’” (Êxodo 32, 31-32).

 

Moisés estava na montanha sagrada e recebeu das mãos do próprio Deus as Tábuas da Aliança ou dos Dez Mandamentos. Esse profeta desce com uma alegria única em seu coração para apresentar ao povo o que o Senhor Nosso Deus tinha lhe mandado [as Tábuas da Lei, as Tábuas da vida]. Contudo, quando Moisés chega, que decepção ao encontrar todo o seu povo prevaricando, envolto nas orgias e na idolatria e, com aquele temperamento “calmo e tranquilo”, ele sai de si e as [Tábuas da Lei] joga fora por estar profundamente decepcionado com o seu povo.

E qual foi o pecado do povo? Foi deixar o Deus que os conduziu e que os tirou da escravidão do Egito e os levava pela mão à Terra Prometida e voltar o seu coração para outros deuses. Aquele povo esculpiu, com ouro, com bronze e com os metais que tinham, ídolos para adorar.

A idolatria foi um pecado terrível que aquele povo cometeu. Permita-me dizer ao seu coração: nada entristece mais o coração de Deus do que deixarmos – Ele que é o Deus verdadeiro – de adorá-Lo e de nos voltar para Ele para construir outros ídolos. Esse não é um pecado grave; esse é um pecado gravíssimo trocar Deus pelos deuses deste mundo!

Quantas vezes, o dinheiro em nossa vida é um verdadeiro ídolo. Alguém pode dizer que, com dinheiro, nós conseguimos tudo o que queremos. Mas, por outro lado, com ele também perdemos tudo o que precisamos. Porque se com ele [dinheiro] conseguimos tudo o que, de material, podemos buscar, com ele também podemos perder tudo o que é graça de Deus em nossa vida.

O dinheiro não pode nos escravizar, nem pode se tornar um deus em nossa vida! Nós não podemos nos prostrar diante dele. E sabemos que isso acontece quando ele rouba o nosso tempo, quando ele nos rouba de Deus e nos tira da direção e do caminho do Senhor. Quando não servimos mais a Deus e servimos mais a ele [dinheiro].

Que Deus nos livre deste terrível mal e da condenação eterna porque deixamos o nosso coração apegado aos bens deste mundo e transformamos os bens, as pessoas e o que temos e o que queremos em ídolos e os colocamos no lugar de Deus.

Muitas vezes, gostamos de esportes, de músicas e de muitas coisas deste mundo; mas o problema é quando transformamos o esporte numa verdadeira idolatria; quando transformamos a música e as pessoas em ídolos e até as chamamos de ídolos.

Quem é de Deus não tem ídolos. Quem é de Deus O tem como seu Senhor. Podemos até ter pessoas como referenciais, pois existem referenciais bons no esporte, na música e pessoas que são agradáveis de ouvir. No entanto, nós não podemos ter ídolos, porque toda e qualquer idolatria tira o nosso coração da presença de Deus!

Deus abençoe você!

Comentários