20 Mar 2021

Não sejamos semeadores de divisão entre nós

“Assim, houve divisão no meio do povo por causa de Jesus” (João 7,43).

Jesus não é unanimidade, Ele não é acolhido, amado e aceito por todos, pelo contrário, há aqueles que, mesmo vendo as obras de Jesus, colocam-se contra Ele. E mais, com a capacidade de influência que tinham, com o poder de domínio de linguagens e falácias, disseminam tudo quanto é coisa negativa de Jesus.

Quando não queremos acolher alguém, quando não queremos ouvir o que o outro tem para nos dizer, quando não queremos nos opor, fazemos o que é possível, não só para ser contra, mas para que outros também se coloquem contra. Há aqueles que usam da sua esperteza, se acham conhecedores de todas as coisas, que realmente criam oposição por oposição, combatem por combater e usam os argumentos que fazem isso pelo bem, que fazem isso para proteger.

Geralmente, são pessoas religiosas porque não são pessoas do “mundão” que estão contra Jesus, são os religiosos da Sua época, são aqueles que se achavam fiéis à tradição, são aqueles que queriam viver a sua religião de acordo com os seus interesses, dogmas e concepções.

Vivemos tempos de divisão, de separação, onde as pessoas se colocam umas contra as outras

Foram os homens religiosos da época de Jesus que se colocaram contra Ele, foram eles que influenciaram parte do povo para se opor a Jesus, para se colocar contra Ele. Usaram argumentos, falácias, semearam medo e tantas coisas que, no meio daquela situação, eles se colocaram, de fato, em oposição ao Nosso Senhor Jesus Cristo. Não O ouviram e aqueles que ouviram não O acolheram.

E até aqueles que ouviram e O acolheram, deixaram-se influenciar e rejeitaram a Jesus, de modo que Ele não podia, muitas vezes, passar livremente no meio do povo, porque sempre haviam aqueles que queriam colocá-Lo em situação complicada, queriam até apedrejá-Lo, matá-Lo porque disseminaram coisas contra Jesus.

Vivemos tempos de divisão, de separação, onde as pessoas se colocam umas contra as outras influenciadas por discursos inflamados, por teorias das mais diversas posições e o que fizeram com Jesus, os cristãos fazem uns com os outros: se atacam, se voltam de um zelo pela fé para se atacarem, se matarem, para não se aceitarem. Criam-se verdadeiras guerras, e quem consegue matar o outro sente-se realizado e recompensado, até religiosamente falando.

A nossa religião é a de Jesus, não é daqueles que se colocam uns contra os outros para simplesmente matar e perseguir quem pensa diferente.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.