05 Feb 2022

Lute para viver a Palavra de Deus em sua vida

“Naquele tempo, os apóstolos reuniram-se com Jesus e contaram tudo o que haviam feito e ensinado. Ele lhes disse: ‘Vinde sozinhos para um lugar deserto e descansai um pouco’. Havia, de fato, tanta gente chegando e saindo que não tinham tempo nem para comer” (Marcos 6,30-31).

Esse texto nos diz o que é a Igreja. A Igreja é formada pelos discípulos em torno de Jesus, realizando a missão do Filho de Deus. Essa é a definição da Igreja. O texto nos mostra, realmente, que Jesus forma os Seus discípulos para uma missão muito específica.

Diz a Palavra que eles se reuniram; a palavra “reuniram-se”, em grego, é synagogue, a nova sinagoga. Você sabe que a sinagoga era um lugar de confronto com a Palavra de Deus, era o lugar de meditação, de interpretação, era um lugar da vivência da Palavra de Deus. “Ouve, ó Israel! O Senhor, teu Deus, é o único Deus” (cf. Deuteronômio 6,4). Então, agora, Jesus se apresenta como esse novo espaço onde os discípulos, ou seja, cada um de nós, podemos nos confrontar com a Sua Palavra para fazermos um caminho de conversão, de mudança de vida. Jesus, agora, é a nova sinagoga, o lugar da Palavra de Deus.

“Os discípulos estão em torno de Jesus.” A expressão “em torno de Jesus” nos lembra um confronto, o confronto com o que eu digo e faço, com aquilo que diz e faz Jesus. Ou seja, um grande remédio contra o autorreferencialismo, porque nós corremos muito esse risco de vivermos o autorreferencialismo, de sermos referência de nós mesmos, mas o fato de estarmos em torno de Jesus, o fato de estarmos perto de Jesus nos possibilita esse confronto: o que eu digo, o que eu faço com o que diz e faz Jesus. Essa é uma realidade extremamente necessária para todos nós que vivemos a Palavra de Deus, que lutamos para viver a Palavra de Deus. Precisamos desse confronto!

Jesus, agora, é a nova sinagoga, o lugar da Palavra de Deus

Jesus chama os Seus discípulos para estarem sozinhos num lugar deserto para descansar. Esse repouso aqui é a terra prometida, é o ponto de chegada para todo discípulo. Não é somente um repouso corporal, mas aqui fala daquele momento, daquela chegada, daquela meta onde cada um de nós é destinado a chegar. Existe um cumprimento das promessas de Deus na minha vida e na sua vida, e nós somos destinados a uma meta, nós somos destinados a um repouso, a um descanso, à nossa terra prometida, que é a vida eterna com o Senhor. Por isso, tudo o que nós vivemos, tudo o que nós fazemos precisa sempre nos apontar para essa meta.

No deserto, foi onde Deus deu de comer ao Seu povo. Você se recorda disso: quando o povo de Deus caminhou no deserto rumo à terra prometida, Deus lhes deu de comer o maná, Deus deu ao Seu povo o alimento de cada dia, e Ele quer alimentar o Seu povo, Ele quer alimentar a mim e a você com o pão vivo descido do Céu, que é o Corpo e Sangue do Seu Filho. Isso nos lembra profundamente a nossa Eucaristia dominical. Que tesouro! Alimento da Palavra de Deus, alimento do Corpo e Sangue do Senhor, é a Igreja formada dos discípulos aos pés do Mestre, dos discípulos ao redor de Jesus.

Sobre todos vós, a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!


Padre Donizete Ferreira

Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

Comentários

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.