14 Feb 2022

Cristo deve ser sempre o maior sinal de sua vida

“Naquele tempo, os fariseus vieram e começaram a discutir com Jesus. E, para pô-lo à prova, pediam-lhe um sinal do céu. Mas Jesus deu um suspiro profundo e disse: ‘Por que esta gente pede um sinal? Em verdade vos digo, a esta gente não será dado nenhum sinal’” (Marcos 8,11-12).

“O suspiro de Jesus…” É interessante essa manifestação do Senhor que vai muito mais além do que um suspiro físico, porque esse suspiro de Jesus é uma exortação a cada um de nós, é uma exortação forte, a incredulidade que, muitas vezes, ronda o nosso coração.

Muitas vezes, estamos atrás de sinais, procuramos sinais e deixamos de olhar para o Senhor, para as coisas que são muito evidentes, para as coisas que já são testificadas para cada um de nós na Palavra de Deus. Então, esse suspiro de Jesus é também para nós, uma pausa de reflexão para que eu e você examinemos a nossa consciência, se também nós não corremos atrás dos sinais.

Pedimos sinais por dois motivos: quando a nossa humanidade precisa de uma confirmação, precisa se libertar de uma dúvida, de uma interrogação ou quando queremos ganhar tempo e não nos questionar sobre alguma coisa. Quando algo nos incomoda e não queremos deixar que aquela realidade penetre o nosso interior, queremos imediatamente as confirmações externas.

O maior sinal já nos foi dado: Deus nos deu Seu Filho amado!

A resposta de Jesus,  após esse suspiro, é: “Não será dado um sinal a esta gente”, ou seja, para esses corações que vivem na incredulidade, na falta de confiança, na falta de esperança em Deus, não será dado um sinal. Não existe diálogo com quem instrumentaliza os sinais, as palavras, os fatos, pensando somente no interesse próprio. Diálogo interrompido, quando nós nos fixamos nestes sinais, quando deixamos que o próprio ritmo da vida vá nos apresentando as evidências de onde está a vontade de Deus e para onde deve caminhar a nossa vida.

Deus fala através dos fatos, mas não são aqueles fatos extraordinários, mirabolantes, mas sim os fatos corriqueiros da nossa vida, as realidades próprias da nossa vida. Jesus não gosta do tipo de manobra interesseira, que manipula as Suas intervenções e as Suas graças para o interesse pessoal. Jesus manifestou isso de forma muito clara.

Deixemo-nos surpreender pelo Senhor, não corramos atrás dos sinais, não nos fixemos nos sinais, mas deixemos que a própria graça de Deus e o próprio movimento d’Ele na nossa vida nos surpreenda, traga-nos coisas novas e belas. Abramos os nossos olhos!

Diante de uma realidade, diante de um fato, o sinal desaparece, o sinal não é mais necessário, e o amor de Cristo está diante dos nossos olhos, a graça de Cristo está diante de nós; e se Cristo está diante de nós, dentro de nós, não precisamos correr atrás dos sinais. O maior sinal já nos foi dado: Deus nos deu Seu Filho amado!

Sobre todos vós, a bênção do Deus Todo-poderoso. Pai, Filho e Espírito Santo. Amém!


Padre Donizete Ferreira

Sacerdote da Comunidade Canção Nova.

Comentários

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.