18 jan 2014

Você é muito amado por Deus!

Jesus nos ensina que não devemos nos sentir melhores nem piores do que ninguém, e que todas as pessoas têm o direito de se aproximarem do Reino de Deus.

”E aconteceu que, estando à mesa na casa de Levi, muitos cobradores de impostos e pecadores também estavam à mesa com Jesus e seus discípulos” (Mc 2,15).

 

O Evangelho de Jesus é revolucionário! A palavra ”revolucionário” aqui não se refere à guerra nem ao confronto; mas sim a uma revolução da mentalidade, da maneira de ver e encarar as coisas. Normalmente as pessoas que frequentavam o templo, sobretudo doutores da lei e fariseus, sentiam-se melhores do que os outros, sentiam-se uma “carta separada”, viam nos outros pobres pecadores e sentiam-se justificadas e procuravam não se misturar. Procuravam não estar ali em meio aos outros, porque eram considerados inferiores.

Jesus nos ensina que não devemos nos sentir melhores nem piores do que ninguém, e que todas as pessoas têm o direito de se aproximarem do Reino de Deus. E quando as pessoas não vão buscar o Reino de Deus, ele [Reino de Deus] vai até as pessoas, os afastados, os pecadores, os pobres, aqueles que ”não têm nem vez nem voz”. Por isso Jesus come na casa deles, fica com eles e os acolhe; por isso muitos deles se convertem.

Mateus (Levi) é um deles,  depois você vai se recordar de Zaqueu, alguns mais famosos, mas tantos outros, por causa da ação misericordiosa de Jesus, que não olhava para as aparências, mas sabia acolher cada um na sua miséria, puderam conhecer o Reino de Deus. Nós precisamos, meus irmãos, nos libertar dessa atitude ”hipócrita” de achar que somos bons e justos, e que o resto da humanidade é pecadora  e não merecedora de Deus!

Nós precisamos ser Jesus para os outros, e uma vez que precisamos ser Jesus para eles, nós precisamos ir ao encontro dos outros, nós precisamos ir aonde as pessoas estão e ser para elas uma presença bondosa do Senhor Deus. Não para nos sentirmos melhores que elas, mas para sermos como elas; reconhecer que somos também pecadores, e acolher cada uma do seu jeito e da sua maneira. E, acima de tudo, a única coisa que elas precisam entender é que são muito amadas por Deus. Como eu sou, como você também o é!

Que abramos o nosso coração, que saiamos das nossas casas para ir ao encontro daqueles que são chamados por Deus: todos os pecadores!

Que Deus abençoe você!

 


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários