09 out 2013

Você aprendeu a se relacionar com o Pai?

Na escola de Jesus, um ensinamento fundamental é aprender a orar, a se relacionar com Deus, nosso Pai.

Um dos discípulos pediu: “Senhor, ensina-nos a rezar, como também João ensinou a seus discípulos” (cf. Lc 11,1).

Na escola de Jesus, um ensinamento fundamental é aprender a orar, a se relacionar com Deus, nosso Pai. Os discípulos de Jesus observavam que Ele fazia isso com muita frequência. Levantava cedo e colocava-se em um período longo de oração, em sintonia com Seu Pai; fazia isso durante o dia e ao cair da tarde.

Os discípulos observaram que Jesus tinha um modo muito singular de orar, e ao mesmo tempo, eles também sabiam que João Batista havia ensinado seus discípulos a orar. Por isso, eles pedem ao Senhor que também os ensine a rezar.

Da mesma forma, esse deve ser o nosso pedido particular ao Senhor. Humildemente, nós reconhecemos que somos fracos na oração, além de não sabermos orar como convém, de forma agradável a Deus, a nós mesmos e às pessoas com as quais nos relacionamos. Nós, muitas vezes, fazemos da nossa oração uma coisa pesada, de difícil acesso entre nós e o Senhor.

Jesus, hoje, não nos ensina a simplesmente rezar o Pai-Nosso, a repetir uma fórmula de oração; Ele nos ensina uma fórmula de nos relacionarmos com Deus. Primeiro, chamando-O de “Pai” – chamando esse Pai, que é de todos nós, glorificando o Seu nome, exaltando-O no céu, bendizendo, louvando e adorando esse Deus, que é maravilhoso! Clamando para que o Seu Reino se faça presente no meio de nós, para que nós vivamos, aqui na Terra, as graças dos que já participam do Reino Celeste.

Que esse Deus maravilhoso nos conceda o pão necessário, o pão para o nosso sustento – pedimos o pão para todos, pois o mesmo Deus, que é Pai Nosso, é o mesmo Deus que nos dá o pão nosso; o pão para nosso sustento, para nossa sobrevivência, e o pão que vamos repartir uns com os outros. Que Deus Pai nos perdoe por nossos inúmeros pecados, da mesma forma que nós abrimos o nosso coração para perdoar a quem nos tem ofendido. E não podemos deixar de pedir que Ele não nos permita cair na tentação.

É só Ele que pode nos segurar pela mão e não nos permitir cair nas tentações diversas, que visitam o nosso coração durante o dia. Que a nossa relação com o Pai seja a nossa fórmula de orar de forma contínua em nossa vida.

Deus abençoe você!

:: Ouça esta reflexão no Canal Pod Homilia

Comentários