15 mar 2017

Servir significa dar a vida pelo próximo

O sentido de servir é justamente ser capaz de dar a vida por causa dos outros

Quem quiser tornar-se grande, torne-se vosso servidor; quem quiser ser o primeiro, seja vosso servo” (Mateus 20,23).

O Mestre Jesus está retomando conosco, hoje, o sentido do “servir” e do “serviço” para aqueles que se tornam Seus discípulos e seguidores. Tudo isso, porque a mãe dos filhos de Zebedeu se aproximou de Jesus com eles e ajoelhou-se na intenção de Lhe fazer um pedido.

Que pedido era esse? “Mestre, manda que esses meus dois filhos se sentem, um à sua direita e outro à sua esquerda no Seu Reino”. Coitada desta mãe, é aquela que quer ver bem demais os seus filhos, porque toda mãe quer ver seu filho exaltado, reconhecido, valorizado, sentindo-se importante.

Outra narrativa, deste mesmo acontecimento, são os próprios discípulos, Tiago e João, que vão fazer um pedido a Jesus. Era um desejo que a mãe tinha, mas que eles também tinham: sentirem-se grandes, importantes e, por que não dizer, melhores que os outros?

A mãe torna-se orgulhosa, porque o seu filho não é igual aos outros filhos. Muitas pessoas sentem-se orgulhosas, porque não são iguais às outras pessoas. “Eu estudei e me formei! Estou reconhecido!”. A outra mãe diz: “Meus filhos são exemplares em tudo o que fazem!”.

Sabe, meus irmãos, é bom reconhecer o lado bom que tem nas pessoas, mas cuidado quando isso se torna vanglória. O que parece bom de um lado, esconde o lado ruim que não conseguimos enxergar.

O Mestre Jesus percebeu isso, se era um bom desejo da mãe ter seus filhos exaltados e escondia por trás de si um desejo de autoexaltação, ser melhor e maior do que os outros. No Reino de Deus, no coração d’Ele não há lugar para pretensões humanas.

No mundo em que vivemos, a competição é a coisa mais importante, porque as pessoas competem para tudo que querem, colocam-se à frente até conseguir. Quem consegue passar em um vestibular se exalta, o que não passou se sente menosprezado. O que consegue uma vaga no ministério público, no concurso público, seja lá o que for, esse é o importante. Quem ficou para trás, tem um sentimento de culpa: “Coitado de mim!”, e assim por diante.

Tenho de lhe dizer que são os sentimentos que alimentam a convivência humana e que só serve para lançar os seres humanos nas competições.

É verdade que, numa corrida, o atleta que chegar primeiro é muito bom, mas ele não pode ser simplesmente o exaltado, para que aquele que chegou por último seja desprezado. A lógica de Deus é outra! A lógica d’Ele é cuidar daquilo que ninguém quer, é estar onde as pessoas não estão para dar a vida e a atenção para elas.

Os outros discípulos, quando ouviram aquela discussão, começaram a ficar irritados com os irmãos Tiago e João, porque também queriam a mesma coisa. É um grupo humano como qualquer um dos nossos, quando nossas famílias, irmãos começam a discutir para saber quem tem mais direito e pode mais. Jesus quis acabar com todo e qualquer tipo de discussão, porque essas intenções são meramente humanas. Ele disse: “Olha, no Reino de Deus não é assim! No Reino de Deus você pode até se tornar grande, mas, grande é aquele que serve a todos. Você quer ser o primeiro, mas o primeiro é aquele que serve a todos”. Jesus nos deu Seu exemplo.

O filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida para o resgate de muitos. O sentido de servir é justamente este: quem é capaz de dar a vida por causa dos outros. Servir não é sobressair sobre a vida dos outros, não é parecer melhor que eles, não é colocar-se acima dos outros, não é pisar neles.

Quantas pessoas querem servir na igreja, no trabalho, na família, mas pisam nos outros, humilham os outros, passam por cima dos outros, querem reconhecimento humano. Estes não entenderam nada do sentido do serviço, não entenderam nada do servidor Jesus, não entenderam que servir significa dar a vida.

Pode ser até que eu seja esquecido, mas Ele será lembrado; pode ser que eu seja o escarnecido, mas é o outro que será exaltado.

Gostamos quando somos exaltados e o outro é humilhado por causa de nós, tiremos essa mentalidade mundana da nossa cabeça. Vivemos num tempo de graça e conversão, é importante que a nossa mentalidade se ajuste, configure-se à mentalidade de Cristo!

Nada de querermos ser melhores ou mais importante que os outros, mas nos apliquemos com seriedade e serenidade para sermos aquele que serve os outros. Isso é ser discípulo de Cristo, isso é se configurar a Ele, isso é tornar-se servidor, como Cristo veio para ser servidor da humanidade!

Deus abençoe você!

Comentários