23 fev 2011

Ser cristão de verdade é ter ampla visão do mundo e do Reino

Os discípulos estão cientes de sua missão, mas reagem diante daquilo que veem, e Jesus diz-lhes: “Quem não é contra nós é a nosso favor”. Amplia-lhes o horizonte. Ser cristão de verdade é ter ampla visão do mundo e do Reino e saber onde estão seus sinais. Muitos são os que anunciam e vivem com grandeza a verdade do Evangelho. E Jesus não quer que os discípulos sejam uma seita, mas que sejam instrumentos libertadores do Reino. Para isso é preciso, porém, fidelidade à Palavra anunciada.

Na busca da perfeição, muitas vezes, excluímos pessoas em nossas vidas, imagem no serviço da Igreja. O sujeito não conhece a Deus e entra para um serviço na Igreja. Já imaginou? Depois de ter tido uma experiência profunda com Deus? É feito pipoca pulando de alegria ao ficar pronta. Achamos que entramos para o serviço de Deus e só vamos encontrar bonança, mas não é bem assim. Nunca estaremos prontos, pois como diz a Palavra de Deus: – Meu filho, se entrares para o serviço preparas para provação. E são muitos de nós buscando o que é perfeito, de modo que, em vez de expulsarmos as imperfeições da nossa própria vida, expulsamos os outros, considerando-os como imperfeitos.

Que o sejam, porém, não são contra nós, mas sim a favor. E por que, quando somos contrariados em nossa opinião, queremos abandonar tudo? Só nós somos perfeitos? Donos da verdade? Precisamos reconhecer que, um dia, o Senhor, teve compaixão de nós e estendeu Sua destra poderosa sobre a nossa vida, pois, onde superabundou o pecado superabundou a graça. Assim foi conosco, e precisamos pedir o dom da paciência para que aconteça com os de nossa casa, com os nossos amigos e com os nossos colegas de trabalho.

Tenho visto que, a cada novidade da minha vida, necessito de mim uma nova conversão, ou seja, uma amizade nova, um trabalho novo, um carro novo, um novo filho, um novo desafio profissional, um novo apartamento, uma nova coordenação, pois o Senhor fará ‘nova todas as coisas’ se eu abrir as portas do meu coração e a Ele confiar a conversão.

Não deixemos que a nossa busca pelo o que é perfeito e agradável a Deus expulse o nosso próximo. E para terminar: e quem é o nosso próximo? Aquele do qual eu me aproximo, portanto, temos muito ainda a caminhar quando se trata do amor ao próximo, mas firmeza nas promessas de Deus. Como acabamos de ler, Jesus não quer que o grupo daqueles que O seguem se torne seita fechada e monopolizadora da sua missão. Toda e qualquer ação que desaliena o homem é parte integrante da missão de Jesus.

Pai, livra-me da atitude fanática e exclusivista de pensar que só quem pertence declaradamente ao círculo de discípulos de Jesus está em condições de fazer o bem.

Padre Bantu Mendonça

Fonte: Retirado do Blog do padre Bantu


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários