10 set 2014

Que o espírito da pobreza evangélica conduza nossos passos

A pobreza evangélica é também a atitude de reconhecer nos pobres o lugar da presença de Deus.

Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus!” (Lucas 6,20).

Nós hoje acompanhamos as bem-aventuranças de Jesus, proclamadas no Evangelho de Lucas; elas estão também no Evangelho de Mateus. Mas, aqui em Lucas, vemos as bem-aventuranças em comparação ao espírito contrário daquilo que é o bem-aventurado.

Bem-aventurados vós, os pobres, porque vosso é o Reino de Deus!” (Lc 6, 20). Mas, o contrário Jesus também disse: Mas, ai de vós, ricos, porque já tendes vossa consolação!” (Lc 6, 24), porque não se trata apenas da pobreza espiritual, como muitos querem interpretar o texto. A pobreza evangélica é também a atitude de reconhecer nos pobres o lugar da presença de Deus.

Nós não exaltamos a miséria, não exaltamos de forma nenhuma os seres humanos, os filhos de Deus, que padecem devido à indigência, à necessidade, quando isso, na verdade, é um escândalo em todos os sentidos. Nenhum ser humano, nenhum filho de Deus, deveria padecer na miséria e na indigência! Mas na pobreza, sim, na pobreza de não se comprometer em ser afortunado, em se preocupar a fazer dos bens materiais o sentido primeiro e único da vida.

Pobre é aquele que é desapegado, pobre é aquele que sabe viver tendo e não tendo, é aquele que luta para os seus dias serem melhores, para a sua vida ser abençoada, para a sua vida ser reta e justa e não viver no luxo, no desperdício, enquanto outros nada têm. Ser pobre é ser justo consigo mesmo e ser justo com os outros.

Eu louvo a tantos que vivem este espírito de pobreza com total desprendimento de vida! Uns porque possuem o necessário para uma sobrevivência digna, para sustentar seus filhos, para levar uma vida honesta, para conceder o melhor que puderem ao seus. Outros até porque têm muito, mas vivem um desprendimento, não se apegam ao que têm, cuidam dos mais pobres e não vivem na opulência nem se acham melhores do que os outros.

Que o espírito da pobreza evangélica conduza nossos passos, nossas atitudes e nos ensine a viver a simplicidade em toda e qualquer ocasião da vida.

Deus abençoe você!

Comentários