10 ago 2015

O apego à vida nos afasta da eternidade junto de Deus

Para garantir vida plena aqui e a vida eterna junto de Deus, devemos amar o Senhor acima de todas as coisas e não nos apegar a nada!

Quem se apega à sua vida, perde-a; mas quem faz pouca conta de sua vida neste mundo conservá-la-á para a vida eterna” (João 12, 25).

 

Quem de nós não quer ganhar a vida!? Quem de nós não quer encontrar um sentido para a própria vida? Quem de nós não quer que a vida seja cada vez mais viva, vivida, valorizada e plenificada?

Jesus nos ensina como devemos fazer para ganhar a vida, e a primeira coisa [ensinada por Ele] é não nos apegarmos à vida. Por isso gostaria de dizer a você o quanto precisamos aprender a ser desapegados, porque o apego à vida é um apego à materialidade da vida, é apego às coisas materiais da vida e aos sentimentos meramente humanos que nós tanto alimentamos, nutrimos e conservamos nesta vida.

O que é a vida do homem senão trabalhar e labutar para ganhar e ter do que se gloriar do que tem e ganha? Contudo, basta um sopro e a nossa vida se esvai e não levamos nada. Ao passo que – quem cultiva valores, sentimentos puros, a nobreza do espírito e vive o amor, quem sabe renunciar e perder do que tem para fazer o bem ao próximo e quem coloca o amor de Deus acima de qualquer amor humano – não tem ódio na vida nem acredita que a vida vale menos. Pelo contrário, a vida passa a valer mais e não há aquele sentimento de que tudo acaba com a morte e de que tudo perece.

Tudo o que semeamos é para a eternidade! Quem semeia a bondade, a espiritualidade e o amor, há de colher muito em amor, em bondade e um espírito cheio da graça de Deus! Por isso, no Reino de Deus, perder é ganhar e ganhar, humanamente falando, é perder, cada vez mais, a vida. Se quisermos garantir vida plena aqui e a vida eterna junto de Deus deveremos não nos apegar a nada.

O amor e o apego não se combinam. Eu posso amar uma pessoa, posso amar as coisas que tenho, cuidar delas e conservá-las, mas é sempre bom lembrar que elas se vão; tudo vai, até as pessoas. Se soubermos amá-las elas nunca vão sair do nosso coração, mas se nos apegarmos [às coisas e pessoas] isso pode se tornar algo doentio, pegajoso e perigoso. Por isso, ame, pois quem ama semeia para a eternidade!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Outubro

42%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários