15 ago 2013

O amor exige o perdão sem medida

Só pode amar quem sabe perdoar, e perdoar é a consequência de quem ama, porque o amor exige o perdão sem medida.

“Pedro aproximou-se de Jesus e perguntou: ‘Senhor, quantas vezes devo perdoar, se meu irmão pecar contra mim? Até sete vezes?’ Jesus respondeu: ‘Não te digo até sete vezes, mas até setenta vezes sete'” (Mt 18,21-22).

A característica daquele que se faz discípulo de Nosso Senhor Jesus Cristo é aprender a ter um coração como o d’Ele. O Senhor veio até nós para nos ensinar a vivermos como Seus filhos, nos ensinar a encontrar a graça primitiva, a graça amorosa da qual Ele nos criou.

Aqueles que tem em si o Espírito do Senhor têm a capacidade de amar e perdoar. Essas são duas coisas inseparáveis no coração de um discípulo de Cristo, são como dois pulmões. Só pode amar quem sabe perdoar, e perdoar é a consequência de quem ama, porque o amor exige o perdão sem medida.

Às vezes, nós amamos alguém até que este nos faça mal, até nos ferirmos, nos machucarmos. Isso é muito difícil, porque, no caminho da vida, existem os acidentes ou percalços da vida. Só existe um remédio para cicatrizar esse mal que fica em nosso coração por causa dos desentendimentos humanos: o perdão sem medida.

Muitas vezes, nós nos sentimos cansados, sem forças para perdoar, mas, na verdade, não é o outro quem precisa do nosso perdão, mas sim o nosso coração, a fim de que possamos estar bem, respirarmos profundo e vivermos o bem. Para viver uma vida intensa nosso coração precisa perdoar sempre.

Hoje, a graça que estou pedindo a Jesus é que Ele venha quebrar o nosso coração para que este se torne semelhante ao do Senhor. Só quem tem um coração manso e humilde, aberto para amar sem medida é capaz de perdoar sempre, até setenta vezes sete.

Que o Senhor nos conceda hoje e sempre essa graça.

Deus abençoe você!

:: Ouça esta reflexão no Canal Pod Homilia

Comentários