08 set 2013

Não abandone a sua cruz

Queria que nós entendêssemos que para sermos discípulos de Jesus nós não podemos abandonar a nossa cruz. É o contrário, o discípulo é aquele que abraça a sua cruz, a sua condição de vida.

Disse Jesus: “Quem não carrega sua cruz e não caminha atrás de mim, não pode ser meu discípulo” (cf. Lc 14,27).

Na verdade, eu queria que nós entendêssemos que para sermos discípulos de Jesus nós não podemos abandonar a nossa cruz. É o contrário, o discípulo é aquele que abraça a sua cruz, a sua condição de vida.

A tentação faz com que algumas pessoas acreditem que seguir Jesus fará com que elas não tenham mais sofrimentos, não passará mais por dificuldades e sua vida será transformada. É verdade que Jesus transforma, muda a nossa vida, mas a transformação não significa não ter mais aflições, sofrimentos e dificuldades. Aqui, estamos falando da transformação de mentalidade.

Jesus abre a nossa mente para não fugirmos de nossas responsabilidades e nos ensinar a abraçar com amor e ternura aquilo que é próprio da nossa vida. Digo isso, porque você sabe que ser pai e mãe é uma cruz; sabe que o casamento é uma cruz, ser padre é também carregar uma cruz a cada dia.

O trabalho, o emprego, os estudos, a vida que levamos têm as dificuldades próprias de cada tempo, de cada situação, é por isso que nos bate a tentação do abandono, da tristeza, da dor, do desânimo, do cansaço e nos faz querer fugir das responsabilidades e dizer: “Agora eu vou ser de Deus!”.

O Senhor está nos dizendo: “Não fuja, abrace, carregue o que é seu, o que é da sua responsabilidade”. Às vezes, por causa das doenças, das enfermidades, das dificuldades econômicas e de todas as situações que passamos na vida, achamos que Deus nos abandonou. Muito pelo contrário, quando essas dificuldades baterem à nossa porta, quando alguma espécie de sofrimento vem ao nosso encontro, só podemos clamar: “Senhor, ajude-nos a carregar a nossa cruz de cada dia; ajude-nos a enfrentar esse novo desafio, essa nova aprovação, essa nova situação de vida pela qual estamos passando. Não nos permita desanimar, Senhor, nem correr da nossa cruz de cada dia”.

Peço que o bom Deus, o qual nos convida a um desapego, nos dê condição de olharmos para Ele e nos tornarmos Seus seguidores. Que esse mesmo Deus nos dê a força e a graça necessárias para carregarmos a nossa cruz de cada dia.

Que Deus nos dê ânimo, força, coragem e fortaleza, porque nós queremos ser discípulos de Jesus, e como bons discípulos, queremos carregar a nossa cruz de cada dia.

Deus abençoe você!

:: Ouça esta reflexão no Canal Pod Homilia

Comentários