15 ago 2014

Lutemos para que o matrimônio seja cada vez mais sagrado

Não olhe para o matrimônio como uma coisa descartável. Não façamos do divórcio uma regra; e lutemos para que o matrimônio seja cada vez mais sagrado!

“’Por isso, o homem deixará pai e mãe, e se unirá à sua mulher, e os dois serão uma só carne’? De modo que eles já não são dois, mas uma só carne. Portanto, o que Deus uniu, o homem não separe (Mateus 19, 5).

 

Hoje nós queremos, iluminados pela Palavra de Deus, ressaltar a importância e o valor do matrimônio e reconhecer que ele é um sacramento de amor, de união divina e indissolúvel. Quem se decide pelo matrimônio, quem se decide pelo amor, se decide a viver uma vida de unicidade com a outra pessoa.

E, aqui, é preciso entender o que isso, verdadeiramente, opera na vida de um homem e de uma mulher que se casam. Claro que ambos terão suas responsabilidades, seu jeito, suas coisas particulares, sua maneira de ver o mundo e a vida, porque os temperamentos são diferentes. Mas essa é a grande graça que o sacramento do matrimônio opera na vida de um casal: ele une duas realidades diferentes, une dois modos de vida diferentes, duas pessoas diferentes e faz com que seja uma só realidade: a realidade da família, a realidade de um casal.

Sabem, meus irmãos, nós vivemos hoje a “cultura do descartável”, da permissividade, na qual aquilo que não dá mais certo e que não está indo bem nós descartamos, jogamos fora e começamos outro. É tão normal, para algumas pessoas, casarem-se uma vez, duas vezes, três vezes, quatro vezes, cinco vezes. Seja lá o que for, não estamos aqui para julgar nem condenar ninguém. É verdade que muitos relacionamentos não dão ou não deram certo e, por mais que os dois tentaram, ele fracassou; no entanto, não podemos fazer dos fracassos e dos erros a regra. A regra é aquilo que é sagrado, o matrimônio como valor divino, como o amor de Deus.

Nós precisamos, acima de tudo, defender o valor do casamento e da união do homem com a mulher. O divórcio é uma praga social e traz muitas consequências para a criação dos filhos, para a formação da família segundo o plano de Deus e, é claro, para a própria união do homem e da mulher. Nós entendemos as dificuldades de cada um, mas não podemos deixar nunca de ressaltar e exaltar aquilo que é o sonho e o desígnio de Deus para cada homem e para cada mulher.

Não pense em casar, não se case e não olhe para o matrimônio como uma coisa descartável, não caia na mentalidade perversa do mundo moderno, onde se apregoa e se fala com tanta facilidade que aquilo que não dá certo é só desmanchar e começar de novo. Lutemos, demos valor ao matrimônio, contribuamos cada vez mais para que a família tenha esse valor sagrado. Que aquilo que Deus uniu não procure o homem separar. Não façamos do divórcio uma regra; e lutemos para que o matrimônio seja cada vez mais sagrado!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Setembro

52%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários