07 abr 2017

Jesus é a verdade da nossa vida

Se Jesus é a verdade da nossa vida, não permitamos de forma nenhuma, qualquer mentira entre aquilo que fazemos e dizemos

“Por ordem do Pai, mostrei-vos muitas obras boas. Por qual delas me quereis apedrejar?” (João 10, 32).

Um grupo de judeus está determinado a eliminar Jesus e apedrejá-Lo. Estão determinados a se oporem àquilo que Jesus faz, mas não podem calar o Senhor, não podem amarrar a Sua boca, porque Ele cumpre Sua missão e não vai se calar.

O jeito que encontram é, de fato, oporem-se a Ele, apedrejá-Lo e expulsá-Lo, até que seja levado à morte. Mas Jesus quer saber qual é o motivo de tanta indignação, tanta raiva e oposição: “Eu realizo as obras do meu Pai. Por qual delas querem me apedrejar?”. Os judeus respondem: “Não são por causa de suas obras, mas por causa da blasfêmia, porque sendo um homem, você se faz de Deus” (cf. João 10,33). Eles não entenderam quem era Jesus

Quando não entendemos quem é o Senhor, não há problema, mas devemos, pelo menos, tentar entendê-Lo. Os judeus não tentaram compreender; pelo contrário, fecharam-se contra a verdade que Jesus estava trazendo, e o meio foi realmente rejeitá-Lo de qualquer forma. Por isso, acusaram-No de blasfêmia. Eles precisavam de motivos para acusar e levar Jesus à morte, mas condenar alguém que faz somente o bem para os outros, não pode ser este o motivo.

Todas as obras que Jesus faz trazem Deus para o meio do Seu povo, e o próprio povo está convicto da presença do Senhor. Então, isso não pode ser motivo, uma vez que não conseguem se opor à obra de Jesus. Agora, eles inventam ou querem achar outro motivo, e o motivo é, justamente, a blasfêmia.

Irmãos, ao nos aproximarmos, cada vez mais, do mistério da Paixão e Morte de Jesus Cristo, vamos entender que, há no coração humano, uma rejeição àquilo que é a obra de Deus. Aquilo que o grupo de judeus fez é, na verdade, opor-se, de forma muito direta, à obra e ação de Deus. Não só se opuseram, mas foram desleais e desonestos. Não conhecendo a verdade, disseram o que não era verdade. O que não é verdade é mentira, e nós sabemos o que a mentira faz no meio de nós.

Podemos não gostar de muitas coisas, podemos não concordar com muitas coisas no mundo, mas nunca usemos de artimanha, falsidade, mentira e acusação vã para nos opormos, seja ao que for. Não precisamos disso!

Quando não concordo com alguma coisa, eu me silencio. E o que tenho a dizer eu digo, mas preciso saber se é, de fato, verdade. Não posso ficar inventando fatos, não posso ficar inventando situações simplesmente para corroborar com a minha verdade.

A melhor ou menor verdade perde a razão de ser quando mistura em si a mentira, a falsa acusação ou elementos que não são reais. Se conhecemos Jesus e O temos como a verdade da nossa vida, não permitamos, de forma nenhuma, qualquer mentira entre aquilo que fazemos e dizemos.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários