30 jul 2013

Evitemos o mal da fofoca

A primeira coisa a ser evitada é o mal da fofoca. Não fale daquilo que você não sabe, não diga aquilo que você não tem certeza. 

Jesus, hoje, veio nos explicar a maravilha que é a parábola do joio. E o próprio Senhor nos mostra que a boa semente é Ele mesmo. O campo é o mundo onde nós vivemos. A boa semente, o trigo, são os que pertencem ao Reino. E o joio são aqueles que pertencem ao maligno.

O inimigo, aquele que semeia o joio, é o diabo. A colheita onde o joio será separado do trigo é o fim dos tempos.

Quem semeia o joio é o maligno, e nós não podemos compartilhar da sua ação, das suas maldades, das coisas ruins que ele faz na vida das pessoas, pois sabemos o quanto o joio nos atrapalha. Mais do que isso, sabemos o quanto o joio nos destrói!

O joio que o maligno semeia em nosso meio são as intrigas, as fofocas, as divisões, as mentiras. Nós já fomos vítimas das ações do inimigo, e sabemos o quanto as pessoas também o são, porque ele veio para separar, dividir, corroer e destruir aquilo que a boa semente, a Palavra de Deus, faz em nossa vida.

Quero chamar a sua atenção para que não sejamos objetos do mal, não sejamos usados para semear a discórdia.

Então, a primeira coisa a ser evitada é o mal da fofoca. Não falemos daquilo que não sabemos, não digamos aquilo que não temos certeza. E mesmo que saibamos e tenhamos a certeza do que estamos falando, não digamos nada se isso não fará bem a alguém.

Temos de ter muito cuidado com essas falsas pretensões de querer ajudar o outro, pois, no fundo, estamos semeando o mal e a discórdia em nosso meio. Não sejamos instrumento do mal. Sejamos o bom trigo do Coração de Jesus.

Deus abençoe você!

:: Ouça esta reflexão no Canal Pod Homilia

Comentários