03 jun 2015

Esvaziemos o coração para que Deus ocupe seu lugar em nós

Esvaziemos o coração para que Deus ocupe Seu lugar em nossa vida, porque Ele tem coisas maravilhosas reservadas a nós no Seu mistério de amor e bondade na vida futura.

“Na ressurreição dos mortos, os homens não tomarão mulheres, nem as mulheres, maridos, mas serão como os anjos do céu” (Marcos 12, 25).

Amados irmãos e irmãs, nós não podemos viver na ignorância a respeito da nossa vida futura, do céu, da eternidade e da bem-aventurança feliz que Deus preparou para nós ao Seu lado.

Então deixe-me dizer uma coisa ao fundo do seu coração em primeiro lugar: o céu não é a continuidade da nossa vida aqui, na Terra, como se ele fosse um prolongamento da vida que vivemos aqui, ou menos ainda uma repetição da vida aqui começada. O céu é todo novo, é a renovação de todas as realidades! É claro que nós vamos para o céu, renovados, transfigurados e glorificados pela presença majestosa de Deus; contudo, os laços vividos com Deus aqui, na Terra, vão assumir uma dimensão mais profunda na eternidade.

Por isso os nossos laços humanos não se repetem; a pessoa se casa somente para a vida terrana e, uma vez que morreu, ficam o afeto, o carinho, a ternura e o lugar que ela ocupou em nossa vida e em nosso coração. No entanto, na eternidade não tem lugar para aquilo que imaginamos: a continuação da vida terrena, onde as pessoas se dão em casamento.

Nós seremos como os anjos de Deus; e os anjos são puro espírito. Ainda que o nosso corpo ressuscite glorioso, ele não ressuscitará mais para a vida terrena, para a vida das coisas aqui da Terra. Ressuscitaremos para a vida gloriosa junto de Deus!

A fantasia humana é, muitas vezes, envolvida por afetos e laços humanos que nos fazem criar uma eternidade a nosso gosto e a nosso bel-prazer. Surgem então teorias, afirmações falsas, perigosas e condenadas por Deus e por Sua Palavra. A principal delas é a reencarnação ou ainda a materialização da vida que Deus trouxe a nós; por meio da qual a pessoa pensa que vai se encarnar de novo na Terra ou apenas que a vida no céu é uma materialização da vida que Deus ocupou. Todos esses são erros grotescos, e precisamos cuidar da nossa fantasia para não que criemos disparates a respeito daquilo que Deus tem para nós.

A Palavra de Deus nos diz que: “Os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e nem a capacidade humana é capaz de compreender aquilo que Deus tem preparado para os que O amam” (Isaías 64, 4).

Sim, meus irmãos, Deus tem coisas maravilhosas, escondidas no Seu mistério de amor e bondade a nosso respeito na vida futura. O que precisamos é almejar o céu, buscar o céu, buscar a eternidade feliz junto de Deus! Não podemos achar que somos apenas matéria e viver em função dela [matéria].

É um erro enorme, um engano, uma ilusão não termos a vida no espírito, porque essa vida no espírito, sim, vai se prolongar na eternidade. É por isso que precisamos tomar tudo aquilo que pode alimentar a nossa vida espiritual como prioridade em nossa vida: os sacramentos, sobretudo, a Eucaristia, que alimenta nossa alma com o Corpo e o Sangue do Senhor, a Palavra de Deus, a oração contemplativa ou meditada, a oração em que buscamos a intimidade com Deus. Todos são modos de alimentarmos o nosso espírito que vive em busca da cidade permanente, da cidade eterna, onde seremos todos um só com Deus!

Deus abençoe você!

Comentários