03 jun 2015

Esvaziemos o coração para que Deus ocupe seu lugar em nós

Esvaziemos o coração para que Deus ocupe Seu lugar em nossa vida, porque Ele tem coisas maravilhosas reservadas a nós no Seu mistério de amor e bondade na vida futura.

“Na ressurreição dos mortos, os homens não tomarão mulheres, nem as mulheres, maridos, mas serão como os anjos do céu” (Marcos 12, 25).

Amados irmãos e irmãs, nós não podemos viver na ignorância a respeito da nossa vida futura, do céu, da eternidade e da bem-aventurança feliz que Deus preparou para nós ao Seu lado.

Então deixe-me dizer uma coisa ao fundo do seu coração em primeiro lugar: o céu não é a continuidade da nossa vida aqui, na Terra, como se ele fosse um prolongamento da vida que vivemos aqui, ou menos ainda uma repetição da vida aqui começada. O céu é todo novo, é a renovação de todas as realidades! É claro que nós vamos para o céu, renovados, transfigurados e glorificados pela presença majestosa de Deus; contudo, os laços vividos com Deus aqui, na Terra, vão assumir uma dimensão mais profunda na eternidade.

Por isso os nossos laços humanos não se repetem; a pessoa se casa somente para a vida terrana e, uma vez que morreu, ficam o afeto, o carinho, a ternura e o lugar que ela ocupou em nossa vida e em nosso coração. No entanto, na eternidade não tem lugar para aquilo que imaginamos: a continuação da vida terrena, onde as pessoas se dão em casamento.

Nós seremos como os anjos de Deus; e os anjos são puro espírito. Ainda que o nosso corpo ressuscite glorioso, ele não ressuscitará mais para a vida terrena, para a vida das coisas aqui da Terra. Ressuscitaremos para a vida gloriosa junto de Deus!

A fantasia humana é, muitas vezes, envolvida por afetos e laços humanos que nos fazem criar uma eternidade a nosso gosto e a nosso bel-prazer. Surgem então teorias, afirmações falsas, perigosas e condenadas por Deus e por Sua Palavra. A principal delas é a reencarnação ou ainda a materialização da vida que Deus trouxe a nós; por meio da qual a pessoa pensa que vai se encarnar de novo na Terra ou apenas que a vida no céu é uma materialização da vida que Deus ocupou. Todos esses são erros grotescos, e precisamos cuidar da nossa fantasia para não que criemos disparates a respeito daquilo que Deus tem para nós.

A Palavra de Deus nos diz que: “Os olhos não viram, os ouvidos não ouviram e nem a capacidade humana é capaz de compreender aquilo que Deus tem preparado para os que O amam” (Isaías 64, 4).

Sim, meus irmãos, Deus tem coisas maravilhosas, escondidas no Seu mistério de amor e bondade a nosso respeito na vida futura. O que precisamos é almejar o céu, buscar o céu, buscar a eternidade feliz junto de Deus! Não podemos achar que somos apenas matéria e viver em função dela [matéria].

É um erro enorme, um engano, uma ilusão não termos a vida no espírito, porque essa vida no espírito, sim, vai se prolongar na eternidade. É por isso que precisamos tomar tudo aquilo que pode alimentar a nossa vida espiritual como prioridade em nossa vida: os sacramentos, sobretudo, a Eucaristia, que alimenta nossa alma com o Corpo e o Sangue do Senhor, a Palavra de Deus, a oração contemplativa ou meditada, a oração em que buscamos a intimidade com Deus. Todos são modos de alimentarmos o nosso espírito que vive em busca da cidade permanente, da cidade eterna, onde seremos todos um só com Deus!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários