07 jun 2015

Deus nos perdoa e nos liberta do poder do maligno

Deus nos perdoa e nos liberta do poder do maligno, mas é necessário arrependimento, vida nova e reconhecer o que é do Senhor e o que não é d’Ele!

“Ele está possuído por Beelzebu: é pelo príncipe dos demônios ele expele os demônios” (Marcos 3, 22).

Amados irmãos e irmãs, a Palavra de Deus, que vem ao nosso encontro neste domingo, nos mostra a ação libertadora de Jesus, Aquele que vence, que expulsa, que repele e que manda para longe de nós o tentador, aquele que sabota os planos de Deus, aquele que engana e ilude a nossa mente, o nosso coração e a nossa vontade a fim de nos tirar da visão do essencial e da presença de Deus.

Nós não podemos ignorar a ação do maligno em nosso meio. Ele não é mais do que Deus, não pode mais do que o Senhor nem pode destruir o que é d’Ele, a não ser que nós demos a ele essa autoridade e poder de atuação que não tem. O demônio age onde há humanidade, onde, nós, homens, o deixamos agir. Ele [o demônio] é a personificação de todas as tentações que nós vivemos, pelas quais passamos e sofremos durante a nossa vida terrestre.

Não é que o demônio apareça a alguém, não é que ele esteja como uma pessoa que todos veem, mas ele nos influencia, tem suas artimanhas e, muitas vezes, aproveita-se de nossas más inclinações para semear no mundo a discórdia, a mentira e suas obras. E muitas vezes, contribuímos com ele não só ao sermos seduzidos por suas artimanhas, como também quando seduzimos os outros e espalhamos o joio e o que não é do Reino de Deus, aquilo que vem do mal. Muitas vezes, nós somos instrumentalizados pelo poder do maligno.

A ação de Jesus quer nos libertar da força do mal! A ação de Jesus não nos quer presos e cativos à ação do maligno! Por isso as Sagradas Escrituras nos mostram esse poder da ação de Jesus; poder não só de expulsar os demônios, como também de repelir as obras e as tentações dele e perdoar os nossos pecados. Contudo, muitas vezes, Jesus é confundido pelos Seus, da Sua época, e a Sua obra não é compreendida.

Hoje o Senhor nos diz que todo pecado será perdoado aos homens, a não ser o pecado contra o Espírito de Deus. Aqui é importante compreender que todo pecado, de fato, tem perdão, a não ser aquele pecado em que a pessoa não quer ser perdoada ou que não o reconhece e não pede por ele perdão e misericórdia.

Por outro lado, o pecado que não se pode perdoar é aquele no qual a pessoa se fecha nele e não se abre para a libertação. Não é que Deus não queira nos perdoar, Ele é sempre perdão, mas é necessário arrependimento, é necessário reconhecer o que é do Senhor e o que não é d’Ele, e não atribuir ao mal aquilo que é de Deus!

Que o bom Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários

Setembro

35%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários