08 fev 2017

Cuidemos do nosso interior

Preocupamo-nos tanto com a face exterior e não cuidamos do essencial, que é o nosso interior

Escutai todos e compreendei: o que torna impuro o homem não é o que entra nele vindo de fora, mas o que sai do seu interior” (Marcos 7,14-15).

Continuamos aquele discurso de Jesus com os fariseus, porque eles estavam muito preocupados com as coisas externas, porque os discípulos comiam sem lavar as mãos, e aquilo era uma ofensa para a cultura, para o ritual, para a tradição, para a lei judaica. Eles têm uma série de prescrições até em como as mãos devem ser lavadas.

Não é que não temos que lavar as mãos, mas, às vezes, focamos tanto em práticas exteriores e não nos detemos no essencial, o que está no interior, na alma e no coração.

É aquela coisa: às vezes, a pessoa se preocupa tanto com a maquiagem, com aquilo que vai demonstrar aos outros! É bom que se cuidem, que tenham um boa aparência, não há problema nenhum nisso! No entanto, muitas vezes, retocamos demais a maquiagem, preocupamo-nos tanto com a face exterior, que não cuidamos do essencial, que é o nosso interior.

As maquiagens da vida podem até esconder as rugas que temos, mas elas não resolvem os males da alma e do coração. Por isso, é necessário aplicar-se em cuidar das coisas de dentro, porque, querendo ou não, vamos envelhecer, a pele vai sofrer suas deformações, não tem jeito! Entretanto, não é isso que nos torna sujos, impuros ou nos afasta de Deus.

Não é aquilo que vem de fora que nos estraga. É claro que existem coisas que vem de fora e trazemos para dentro de nós, mas é o que já está dentro de nós ou que entrou em nós que precisa sair.

Às vezes, você não fala nada, está até caladinho! “Olha como é silencioso!”, mas dentro de você há tanto mau pensamento, mau sentimento, têm tanta coisa impura e suja, que não demonstra, mas guarda, assimila, pensa. Você não falou mal, mas pensou mal. Às vezes, pensa tão alto, que dá até para ver o que está saindo do seu pensamento. Por isso, o trabalho na vida interior é cada dia purificar a alma, o coração e cuidar daquilo que está dentro de você.

Não viva uma religião de forma errada, porque o mundo já têm muitos artifícios para cuidar das coisas exteriores. Nós não estamos nos detendo no essencial, que é cuidar do nosso interior e do nosso coração. Basta ver o que acumulamos de mágoas, de ressentimentos, de coisas erradas que vêm e guardamos dentro dos porões da alma, do coração, da mente humana.

É preciso cuidar, acima de tudo e em primeiro lugar, daquilo que permanece para sempre! Não se detenha nem se engane com as aparências, porque nem tudo que aparenta ser é. Não seja também uma pessoa de aparências, que aparenta ser uma coisa, mas dentro de você é outra.

É preciso o trabalho interior de cuidarmos do nosso coração para tirarmos dele aquilo que, de fato, nos estraga, corrompe, torna-nos impuros, sujos e nos afasta do amor bondoso do Senhor.

Deus abençoe você!

Comentários