27 mar 2017

Assumamos nossa fé!

Quando abraçamos a fé, é Deus quem está nos abraçando para cuidar de nós

“Senhor, desce, antes que meu filho morra!” Jesus lhe disse: “Podes ir, teu filho está vivo” (João 4, 49-50).

Um funcionário do rei estava em Cafarnaum e tinha um filho doente. O rei era pagão e esse funcionário também; não faziam parte do povo eleito, do povo judeu ou como quisermos entender. O fato é que esse homem tinha um filho doente, e tinha dinheiro e influência do rei para procurar os melhores médicos para a cura do seu filho. Mas ele sabe que, na situação em que seu filho se encontrava, não tinha nenhum outro médico, se não Deus para fazer algo por ele.

Ele poderia recorrer aos doutores da Lei, aos sacerdotes da religião judaica, mas recorre a Jesus. Ele sabe daquilo que Jesus tem feito, porque todos dizem, sobretudo em Cafarnaum, onde Jesus vivia, habitava; e na Galileia Ele anunciava o Reino de Deus.

O que esse homem, na verdade, já sabia era que só Jesus podia fazer algo pelo seu filho. E Ele vai, sendo indigno ou não, merecendo ou não, recorrer a Jesus dizendo: “Jesus, salva o meu filho! Só o senhor pode fazer algo por ele! Se o Senhor não estiver lá, o meu filho vai morrer!”.

Esse é o grito de tantos pais, de tantas mães, é o meu grito, é a sua súplica! Se Jesus não estiver em nós, em nossa casa, em nossa família, todos vamos perecer, os nossos filhos vão perecer. Mesmo que não sejamos dignos, mesmo que nos consideremos pessoas pecadoras, mesmo que nosso filho tenha aprontado tudo neste mundo, precisamos levar Jesus para socorrer os nossos, para socorrer nossa casa, nossa família, para estar na nossa casa. Mesmo que não sejamos dignos de tanto, mesmo que não sejamos tão religiosos, temos de ter fé, crer que Jesus pode, temos de buscá-lo para que Ele permaneça em nós, para que permaneça em nossa casa e salve os nossos entes queridos.

Não deixemos de buscar Jesus um dia só, de recorrer a Ele, clamar para que venha em socorro da nossa casa, da nossa família, dos nossos que estão perecendo pela falta da presença e do amor de Deus.

Quando esse funcionário viu que seu filho havia sido curado, melhorado, restabelecido-se, quando Jesus lhe disse: “Vai, porque a febre dele desapareceu, e ele está curado”, este homem abraçou a fé juntamente com toda a sua família.

Não podemos somente abraçar a bênção, a cura ou aquilo que Deus traz para dentro da nossa casa. Precisamos abraçar a causa, assumir a fé, viver da fé, fazer dela o grande sinal da presença de Deus para nossa casa e nossa família.

Hoje, é Deus quem está convidando a nossa casa e família para abraçarmos nossa fé n’Ele, porque, quando abraçamos a fé, é Deus quem está nos abraçando, para cuidar de nós!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários