30 abr 2015

Aos pés da cruz está o servo do Senhor!

O lugar daquele que serve a Jesus é aos pés da cruz do Senhor. Ali o servo encontra sentido, luz e direção para o seu seguimento e discipulado.

O servo não está acima do seu senhor e o mensageiro não é maior que aquele que o enviou. Se sabeis isto, e o puserdes em prática, sereis felizes (João 13, 16-17).

Na verdade, o que o Senhor deseja e quer é que sejamos realmente felizes, que a felicidade esteja realmente seguindo os nossos passos e faça parte da receita da nossa vida. Deus não nos quer tristes, não nos quer para baixo, não nos quer arrasados, caminhando sem direção e sem rumo na vida. Por isso, hoje, desejo que a alegria do Senhor seja a nossa força, o alimento de nossa alma e de todo o nosso ser!

A Palavra de Deus nos aponta o caminho para a felicidade. E o caminho, o segredo e a receita, para isso, é o servo não querer ser mais do que o seu Senhor; o mensageiro não querer ser maior do que Aquele que o enviou. Se soubermos nos colocar em nosso lugar, se procurarmos sempre o último lugar: o lugar do servo, da mansidão, o lugar da humildade, aquele lugar que muitos não querem; ali é o lugar do servo, daquele que está a serviço de Jesus e da Sua Palavra.

Por que Jesus nos diz tudo isso? Porque, quando olhamos para a vida d’Ele, percebemos que ela não é uma vida de triunfalismo, não é uma vida de glória, não é uma vida de reconhecimento. É uma vida de serviço, de entrega, de estar sempre à disposição do outro.

Se Ele, o Senhor, era servo e era humilde; se Ele, o Senhor, foi ultrajado, renegado, perseguido, humilhado; o discípulo, o seguidor e o servo d’Ele não podem desejar menos do que isso. Muitos chegam a pensar: “Puxa, Senhor, mas eu sou seu seguidor, seu discípulo, por que passo por tanta provação? Por que tenho tantas tribulações na minha vida? Por que será que enfrento tantas dificuldades!?”

Uma resposta para essa pergunta já temos com muita convicção: é porque somos seguidores do Senhor, somos discípulos d’Ele. E nós não queremos ser menos do que o nosso Mestre, isto é, não queremos passar por menos do que Ele passou e também não queremos ser mais do que Ele. Nós não queremos ser mais importantes, não queremos ser mais reconhecidos e mais valorizados do que o Senhor. Só a Ele a glória, só a Ele o poder e o reconhecimento! E a nós, Seus servos, cada vez mais a humildade, a disposição em servir melhor, a disposição em recomeçar a cada dia!

Algumas vezes, nós encontramos os discípulos de Jesus Cristo desanimados e a razão para o desânimo são tantas: a falta de reconhecimento, de valorização, injustiças que sofreram, a não compreensão dessa ou daquela pessoa, o cansaço, a falta de sentido.

Mas o que nos falta, na verdade, é olharmos com profundidade, com seriedade, com paixão e reflexão o significado do discipulado, porque queremos olhar para o Cristo glorioso, mas nos esquivamos de olhar para o Cristo crucificado. Pois achamos que o lugar do discípulo de Cristo é só na glória, porém, o discípulo de Cristo só chega à glória se estiver crucificado com Jesus Cristo, Seu Mestre!

O lugar daquele que serve a Jesus é aos pés da cruz, ao lado da cruz do Senhor. É aí que encontramos sentido, luz e direção para o nosso seguimento!

Deus abençoe você!

Comentários