16 out 2015

Afastemos do nosso coração toda hipocrisia

A hipocrisia é o mal maior de uma religião, de uma sociedade e dos relacionamentos humanos; é fingimento, é engano

“Tomai cuidado com o fermento dos fariseus, que é a hipocrisia” (Lucas 12, 1).

Os fariseus eram pessoas profundamente religiosas, viviam no templo, conheciam a lei de Deus, faziam questão de viver, minuciosamente, os detalhes da lei, faziam questão de serem reconhecidos, aplaudidos, valorizados por aquilo que faziam.

Eram merecedores de aplausos e o que mais queriam era reconhecimento. Mas, havia um fermento por trás disso tudo, um fermento terrível, maligno, diabólico: o fermento da hipocrisia.

Nosso Senhor Jesus Cristo não condenou nenhum pecador. Acolheu a todos, cuidou de todos aqueles que se deixaram cuidar por Ele. Há um veneno difícil de ser cuidado, há uma maldade maior que é difícil de ser removida, ela se chama: hipocrisia.

A hipocrisia leva a pessoa a ser aquilo que, de fato, não é; a viver escondida atrás de máscaras e comportamentos que não são reais, a fazer uma coisa na frente e atrás ser outra, a viver de aparências, viver se iludindo e iludindo os outros.

A hipocrisia é o mal maior de uma religião, de uma sociedade e dos relacionamentos humanos; é fingimento, é engano! Não há nada mais drástico e dramático para a nossa vida pessoal do que nos enganarmos, do que vivermos iludidos; acharmos que somos bons, que somos isso e aquilo e, na verdade, não sermos nada; passar uma máscara para as pessoas e por trás ser outra.

Lembra-me a história daquele palhaço que fazia todos sorrirem, que pintava o rosto e tinha aquele sorriso mais belo, mas, quando tirava toda a sua maquiagem, sua pintura, era um homem triste, arrasado, a pessoa mais amarga do mundo. No palco, no picadeiro, fazia as crianças sorrirem, em casa era a tristeza e a pior das pessoas.

Nós, muitas vezes, temos uma máscara para lidar com essas ou aquelas pessoas, temos a chamada “aparência” para lidar com essas situações da vida. Mas, quando as máscaras caem nós realmente revelamos quem somos.

Para Deus não interessa as máscaras ou aquilo que fingimos ser. O que interessa, por mais doentio que seja, por mais pobres que sejamos, por maiores quem sejam os problemas que tenhamos é que sejamos sempre aquilo que somos.

Podemos nos esforçar para sermos melhores, podemos superar as dificuldades, podemos superar tantos desafios. Podemos ser melhores a cada dia, mas, só melhora quem se conhece ou assume ser aquilo que é, assume os seus erros, os seus fracassos, mas também seus êxitos e suas vitórias. Não vive de aparências, mas é aquilo que de fato é. É nesse coração que o Senhor vai trabalhando dia a dia, é nesse coração que Deus vai dando a Sua graça para que se conserte e seja melhor. Mas, se optamos por viver da hipocrisia só nos escondemos e nos tornamos piores!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários