25 jan 2017

Abramos nosso coração para a conversão

Conversão é, acima de tudo, saber submeter-se à vontade de Deus

“Caí por terra e ouvi uma voz que me dizia: ‘Saulo, Saulo, por que me persegues?’ Eu perguntei: ‘Quem és tu, Senhor?’ Ele me respondeu: ‘Eu sou Jesus, o Nazareno, a quem tu estás perseguindo’” (At 22,7-8).

Paulo era um homem muito religioso, de formação e descendência judaica; era fariseu, tinha o conhecimento da lei divina, era de uma formação muito apurada, um grande conhecedor da lei divina, da Palavra de Deus que lhe foi comunicada desde criança. Era um homem da religião, por isso perseguia aqueles que eram seguidores de Jesus.

Por que Paulo fazia isso? Porque era um religioso, mas um religioso cego, ou ainda, tinha uma visão distorcida para a graça de Deus.

Quando olho para o exemplo dele, fico pensando em todos nós. Às vezes, estamos imaginando que a conversão, a grande mudança de vida acontece somente com as pessoas que vivem os pecados do mundo, as pessoas que não têm religião e passam a tê-la, as pessoas que não creem em Deus e passam a acreditar n’Ele. As pessoas que vivem uma religião frívola, mais ou menos.

Não! O recado da conversão de Paulo é para todos nós pessoas religiosas, homens e mulheres de Deus. Precisamos abrir a mente e o coração para que a luz do Céu entre, para que a luz de Deus nos converta e nos convença de que a dinâmica do Reino, a Boa Nova está acontecendo no meio de nós.

Muitas vezes, fazemos muita coisa para Deus, anunciamos o Seu Reino aqui e acolá, mas não estamos perseguindo em Jesus, na Sua obra, não estamos seguindo a Sua vontade.

O que é a vontade de Jesus? Não somos nós quem determinamos a vontade de Jesus, é Ele quem nos orienta e, muitas vezes, até aquilo que queremos fazer para Deus não é o que Ele quer que façamos.

Se não tivermos docilidade ao Espírito, se não tivermos essa abertura para a graça de Deus, vamos fazer muitas coisas para Ele, mas não com Ele.

Você vai ver, na trajetória da conversão de Paulo, que a grande conversão da vida dele é se fazer um homem submisso ao Espírito Santo. O quanto o Espírito Santo vai lapidando, transformando, mudando e convencendo Paulo, porque ele tem um temperamento muito forte, é uma pessoa muito decidida e impetuosa. Aquilo que ele colocou no coração, corre atrás para fazer. Eu acho espetacular quando vejo Paulo planejando ir para a Ásia ou para outro lugar, mas o Espírito Santo o impede de ir.

Só uma pessoa que se converte, a cada dia, pode compreender que Deus nos leva e nos traz, Ele nos manda e nos puxa, porque não somos nós quem determinamos a vontade d’Ele, mas é essa vontade que ilumina aquilo que devemos fazer.

Paulo caiu por terra e deixou que a luz de Cristo abrisse seus olhos e o convertesse de fato, rendendo-se a Jesus e ao poder do Espírito.

Precisamos, a cada dia, cair por terra, humilharmo-nos, colocarmo-nos debaixo da mão poderosa de Deus, para que Ele nos converta, convença e nos tire até mesmo das coisas que achamos que são boas, mas não é o que Deus deseja para nós.

Conversão é, acima de tudo, saber submeter-se à vontade de Deus.

Que o Senhor abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Outubro

51%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários