13 Feb 2015

Abra seu coração ao amor de Deus

O pecado nos afasta de Deus e faz com que nos afastemos d’Ele

“Adão e sua mulher esconderam-se do Senhor Deus no meio das árvores do jardim” (Gênesis 3, 8).

 

Meus queridos irmãos e irmãs, quando meditamos a Palavra de Deus no capítulo 3 do livro do Gênesis, entendemos melhor a origem do mal, que é a origem do pecado na vida da humanidade com todas as consequências e desastres que ele provoca em nós.

A serpente é o símbolo do tentador e do mal, astuta, silenciosa e calma no primeiro momento. Quando ela pode, dá o seu bote e nos atinge com seu veneno. Sabemos que o veneno da cobra é realmente perigoso, se não nos purificarmos dele, ele nos levará à morte. Por isso de forma astuta a serpente chega até a mulher para lhe oferecer o fruto da árvore que Deus a havia proibido de comer.

A malícia do mal chega em nós para, primeiramente, criar questionamentos em nosso coração para desobedermos a Deus, duvidarmos de Sua Palavra e para interpretarmos de forma bem “light” aquilo que Deus disse, sempre que afirmamos: “Não, não é bem assim não!”. Dessa forma astuta e maliciosa a serpente chega ao coração da mulher fazendo-lhe outra proposta e apresentando-lhe outras coisas. O pecado, a tentação, nunca chega em nossa vida como uma coisa negativa. É sempre uma desfiguração daquilo que é real, é o mal que vem revestido de bem, é o erro que vem como se fosse algo certo. É sempre uma ilusão toda e qualquer forma de pecado. A tentação tem a meta de nos enganar e de nos tirar do coração de Deus.

Muitas vezes, nós somos serpentes na vida dos outros e até nos colocamos acima de Deus ao fazer-lhes propostas para os iludir e para os enganar, e para parecer que somos uma coisa, quando, no fundo, somos outra. E sempre que lhes dizemos: “Deixe de ser bobo! Deixe de ser quadrado! Faça o que vai lhe fazer bem!”. Assim, as pessoas se iludem e acabam se entregando aos devaneios, às paixões, às ilusões, ao pecado e ao que é errado, crendo que finalmente se libertaram e encontraram o sentido para viver. Mais tarde, o preço que se paga é muito alto, não porque Deus nos castiga, mas sim porque o pecado por si mesmo já traz seu preço e suas consequências.

Adão e Eva se escondem de Deus, envergonhados. Quantas vezes nós também nos escondemos d’Ele e O ignoramos porque os pecados vão se acumulando em nós! Nós, muitas vezes, tornamos o pecado algo normal e comum, e já não temos mais consciência do que ele provoca em nós. Desse modo, nós não somos mais capazes de entrar em confronto com Deus e com Sua Palavra para que melhoremos. O pecado nos afasta e nos leva a nos escondermos do Senhor.

No paraíso, os olhos de Eva e Adão se abriram, perderam a inocência e começaram a ver a maldade que não conheciam. As crianças pequenas são felizes, choram quando são contrariadas, mas não conhecem a maldade do mundo. E quando os olhos dela começam a se abrir outros desejos começam a fazer parte de seu coração. E assim acontece conosco à medida que abrimos nossa mente não para a verdade, mas sim para aquilo que o mundo nos apresenta como ilusão, como engano e sedução; quando a maldade e outros desejos entram em nossa alma.

A causa primeira do pecado é a desobediência a Deus, o que significa viver o contrário do que Ele nos ensina e vivermos do jeito que o mundo nos ensina.

Que Deus nos liberte e abra os nossos olhos para enxergarmos o mal que o mundo nos fez e para que  enxerguemos também o bem, a verdade e o amor de Deus. Que não tenhamos mais vergonha e não fujamos mais de Deus.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Dezembro

40%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.