21 jan 2017

A Palavra de Deus sacia nossa alma

A Palavra de Deus proclamada e anunciada realiza maravilhas em nosso coração, alimenta nossa alma e sacia nossa sede

“Jesus voltou para casa com os discípulos. E de novo se reuniu tanta gente que eles nem sequer podiam comer” (Marcos 3,20).

As pessoas queriam se aproximar de Jesus, corriam atrás d’Ele. As multidões se aglomeravam dia e noite atrás do Senhor, e Ele precisava retirar-se para cuidar de si, para que no outro dia tivesse à disposição daquela multidão faminta, sedenta, sobretudo com uma sede enorme das coisas do Céu, uma sede enorme que está dentro do coração humano, sedento de coisas eternas. Porque só o que vem do Céu pode alimentar nossa alma e nosso coração.

Jesus alimentava aquelas multidões, por isso estavam atrás d’Ele onde quer que Ele fosse, para ouvi-Lo. O que Jesus falava? Ele anunciava e proclamava o Reino e a Palavra de Deus.

A Palavra de Deus proclamada e anunciada realiza maravilhas em nosso coração, alimenta a nossa alma, sacia a nossa sede e fome de eternidade. Ela vem em socorro às nossas fraquezas, nossas misérias e aflições que estão permeando a nossa alma e o nosso coração.

As multidões de ontem e de hoje estão em busca do alimento. Não é só o alimento que nos sacia nesta vida, como o pão, o arroz, o feijão, que são tão necessário para a nossa subsistência! O fato é que depois que nos alimentamos, a nossa alma continua vazia. Não adianta só nos fartarmos dos alimentos aqui da terra, se não saciarmos a nossa alma e o nosso coração. O único que pode saciar a nossa alma e o nosso coração é Jesus!

É preciso aproximar-se de Jesus, buscá-Lo, ouvi-Lo, colocar-se aos Seus pés. É preciso tocar em Jesus e ser tocado por Ele, para que nosso interior e nossa alma se alimentem do alimento eterno, para que nossa alma se preencha com os alimentos da eternidade.

Do outro lado, a Palavra de Deus nos revela que os parentes de Jesus queriam agarrá-Lo, dizendo que Ele estava fora de si.

Quem não entra na lógica, na dinâmica do Reino de Deus, de fato despreza, não compreende e menospreza tudo aquilo que se realiza no meio de nós. Se não abrirmos os olhos da fé e não olharmos com os olhos espirituais, não vamos compreender as maravilhas que o Pai realiza no meio de nós, não entraremos na dinâmica do Reino dos Céus.

Se os parentes de Jesus O rejeitaram, compreendemos porque tantos hoje não compreendem o Reino de Deus, são indiferentes a ele, perseguem e, de fato, não se abrem para essa dinâmica.

Os parentes de Jesus olharam para Ele de uma forma muito humana: “É nosso parente! É alguém próximo de nós!”, porém, em muitas situações, opuseram-se a Jesus. O Senhor saiu do meio deles para continuar proclamando o Reino de Deus.

Muitas vezes, os nossos não irão nos compreender, parentes, amigos nem pessoas próximas a nós. Só compreende o Reino de Deus quem entra na dinâmica e na lógica do Seu Reino! É preciso ter uma sabedoria que vem do Céu, que nos alimenta e nos sacia para entendermos, compreendermos o que vivemos, queremos e buscamos.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários