02 Feb 2019

Que nós nos apresentemos ao Senhor e, assim, pertenceremos a Ele

Assumamos diante do Senhor que pertencemos a Ele, que somos a Sua propriedade e queremos levar a vida em Seu nome

“Maria e José levaram Jesus a Jerusalém, a fim de apresentá-lo ao Senhor. Conforme está escrito na lei do Senhor: “Todo primogênito do sexo masculino deve ser consagrado ao Senhor” (Lucas 2,22-23).

Hoje, celebramos a Festa da Apresentação de Jesus. Ele era uma criança e estava com 40 dias de nascido. Seus pais o levaram ao Templo de Jerusalém para ser apresentado a Deus.

A apresentação é, na verdade, uma entrega, uma consagração. Porque se a lei prescrevia que todo primogênito do sexo masculino deveria ser consagrado a Deus, nesse sentido, a consagração quer dizer entrega, pertença. Entrego aquilo que Deus me deu, para que Ele mesmo marque, unja e diga: “É propriedade do Senhor, pertence a Mim”.   

Nossos pais, também, nos apresentaram ao Senhor. Éramos ainda crianças quando fomos batizados e, mesmo que nossos pais e padrinhos não tenham prestado toda a atenção na riqueza dos significados e, hoje, nós também, muitas vezes, não prestemos a atenção e não permitamos que cresça aquilo que o Batismo realiza em nossa vida, no momento do Batismo houve uma verdadeira consagração, uma verdadeira entrega nossa a Deus. 

Então, hoje, é dia de nos apresentarmos a Deus. A melhor forma de nos apresentarmos a Ele é assumirmos a nossa consagração, a nossa entrega, o nosso Batismo. Pois, o Batismo não somente nos lavou da marca do pecado original, conferindo a nós o dom do Espírito quando Ele fez morada em nós, como, também, nos ungiu.

A unção com o óleo dos catecúmenos que o sacerdote passa no peito de cada criança, e o faz com muito amor e dizendo: “É do Senhor, está marcado para ser de Deus”, marca a nossa pertença a Deus. Como seria bom se olhássemos com o olhar da fé essa marca indelével, eterna de Deus que está em nós.

Essa marca que está em nós precisa frutificar, ou seja, produzir frutos. Como podemos assumir a consagração a Deus? Primeiro, tomarmos a consciência de que somos consagrados e pertenças de Deus; depois, vivermos no mundo como um consagrado, sabendo que precisamos viver diferente e fazendo a diferença.

Porque, uma vez que fomos escolhidos e apresentados para sermos de Deus, necessitamos viver como pessoas d’Ele. Precisamos viver como filhos(as) de Deus no mundo em que estamos e fazermos com que a unção não seja apenas uma marca do passado, mas seja, de fato, a graça presente e atuante na nossa vida em tudo aquilo que fizermos e realizarmos.

Hoje, assumamos diante do Senhor que pertencemos a Ele, que somos a Sua propriedade e queremos levar a vida em Seu nome. E, em tudo aquilo que fizermos e realizarmos, levaremos o nome d’Ele e, assim, consagraremos as nossas crianças, nossos filhos para que sejam d’Ele e assumam a Sua graça na vida deles.   

Deus abençoe você!      

                    


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.