02 out 2017

Invoquemos os Anjos da Guarda no combate espiritual

Consagremo-nos aos nossos anjos e, sobretudo, procuremos levar uma vida pura, santa, honesta e correta

“Não desprezeis nenhum desses pequeninos, pois eu vos digo que os seus anjos nos céus veem sem cessar a face do meu Pai que está nos céus” (Mateus 18, 10).

Hoje, celebramos a Festa dos Santos Anjos da Guarda. Veja que maravilha, cada um de nós tem um anjo custódio, um anjo guardião, um anjo protetor, uma presença única e personalizada de Deus.

A proteção caminha conosco desde o momento em que somos concebidos no ventre de nossa mãe. Desde o momento da concepção, ganhamos uma alma, uma existência e um protetor eterno, que é nosso Anjo da Guarda.

O Anjo da Guarda é o anjo de Deus, o selo e a presença d’Ele no meio de nós; é a graça do Senhor agindo e atuando em nossa vida.

Precisamos ser como as crianças para entender, contemplar e viver essa dimensão maravilhosa da presença dos anjos no meio de nós. A criança representa a pureza, e os anjos são espíritos puros, que representam toda a pureza de Deus no meio de nós.

Quanto mais puros formos, mais tocamos na presença angelical na nossa vida. Quanto mais procurarmos nos purificar, mais nossos anjos serão nossos companheiros e amigos, mais caminharão ao nosso lado. Podemos desprezá-los, mas eles não nos desprezam; podemos ignorar a presença deles, mas eles estão no meio de nós. Podemos cultuar e orar com eles, contar com eles e invocá-los, para que caminhem conosco.

Duas coisas são importantes quando celebramos a memória dos Anjos da Guarda. Primeiro, é preciso ter a consciência espiritual, a consciência mística da nossa relação com Deus. Se não cultivarmos vida espiritual, vida de oração e relação com Deus, não cultivaremos a amizade com nossos anjos. É no contexto da vida espiritual, da vida de oração que podemos ter relação de proximidade e intimidade com nossos companheiros, que são os nossos Anjos da Guarda.

A segunda coisa é procurar levar uma vida na santidade. Somos pecadores, e os anjos são nossos companheiros, que nos ajudam no combate contra o mal e o pecado. Eles são luzes de Deus, o farol e a graça divina para nos manter na retidão de vida.

Invoquemos os Anjos da Guarda no combate espiritual, no combate às tentações. Consagremo-nos aos nossos anjos e, sobretudo, procuremos levar uma vida pura, santa, honesta e correta. É dessa forma que estabeleceremos comunhão com esses companheiros sagrados, que são presentes de Deus para nossa vida.

Deus abençoe você.


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários

Outubro

51%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários