05 May 2018

Vivemos no mundo, mas pertencemos ao Céu

O mundo de Deus é sublime e eterno, não tem comparação com esse mundo sujo

“Se o mundo vos odeia, sabeis que primeiro me odiou a mim. Se fôsseis do mundo, o mundo gostaria daquilo que lhe pertence” (João 15,18-19).

A Palavra de Deus, que vem ao nosso encontro hoje, faz-nos distinguir o mundo que se afastou de Deus, que não aceita as coisas d’Ele, odeia a verdade e opõe-se ao mundo criado por Ele, pois este é bom e tem de ser cuidado, amado e valorizado.

Se somos discípulos de Jesus e procuramos viver como filhos de Deus, é óbvio que esse mundo vai nos odiar, porque não pertencemos a ele. Quando eu digo “pertencer a esse mundo” não quer dizer que somos extraterrestres; pelo contrário, quer dizer que vivemos nele, mas nossa mentalidade é do Céu, é a mentalidade de Cristo.

As concepções do Evangelho são, muitas vezes, rejeitadas, e tornam-se algo abominável para muitos. Há muitas críticas, perseguições, muitas pessoas que escarnecem na fé, na religião e na verdade. Qual é a nossa resposta diante desse quatro?

Se o mundo semeia ódio, não semeemos ódio, não respondamos com ódio, não partamos para o combate como muitos querem fazer, cedendo à discussões tolas, vazias, que não chegam a lugar nenhum. Evangelizemos o mundo, mas não briguemos com ele, porque nem existe rivalidade entre nós e ele. O mundo de Deus é sublime e eterno, mas não tem comparação com esse lugar sujo em que vivemos. Amemos os nossos irmãos, amemos uns aos outros, evangelizemos, anunciemos o Evangelho, mas não podemos ceder às tentações mundanas.

A grande tentação não são os prazeres do mundo, porque este quer nos colocar em brigas e competitividades, mas essas competições não são saudáveis. Anunciemos o Evangelho sem precisar rivalizar, guardemos o Evangelho. O nosso esforço, a nossa briga e determinação é para nos revermos. E quanto mais nos cobram, quanto mais nos atiram pedras, mais precisamos colocar a mão na consciência e dizer: “Preciso me converter. Preciso ser melhor. Preciso ser mais de Deus. Não posso ser mundano, mas sim levar a santidade como compromisso de vida”.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.