26 Jul 2010

Toquemos, com a vida, o Senhor

Um dos maiores clássicos da literatura mundial, sem sombra de dúvidas, é “O Pequeno Príncipe”. E uma das frases célebres do pequeno príncipe é  a seguinte: “Vê bem quem vê com os olhos do coração, pois o essencial é invisível aos olhos“.

No Evangelho de hoje, nós nos deparamos, em parte, com aquilo que essa  grande obra nos apresenta, ou seja, que devemos aprender a ver tudo, a começar pelo Criador – que é Deus – com os olhos do coração. Deus se manifesta e se apresenta nas pequenas coisas do dia a dia.

Veremos o Senhor quando estivermos na visão beatífica, ou seja, no Céu; enquanto isso, somos convidados para contemplá-Lo a partir das Suas criaturas e nos fatos concretos da vida.

Jesus chama a atenção dos discípulos e a nossa, pois muitos, no passado – como os profetas – quiseram ter visto e tocado o Senhor e não puderam; nós, além de tocar e ver – com o sentido da fé – temos a graça de nos alimentarmos do próprio Deus, na Eucaristia. Devemos nos perguntar: Como se encontra nossa vida eucarística, que é muito mais que entrar na procissão da comunhão? Estamos fazendo uma experiência profunda com o Senhor em cada Eucaristia celebrada? Esta Eucaristia tem transformado nossa vida?

Outra forma de tocarmos o Senhor é quando tocamos os pobres, os doentes, os marginalizados, os sem vez e sem voz, a começar por aqueles que tão perto de nós se encontram. Tocamos o Senhor quando exercemos as obras de misericórdia – corporal e espiritual. Como temos de sair de dentro de nós e irmos ao encontro dos outros, dando de comer a quem tem fome; dando de beber a quem tem sede; vestindo os nus, visitando os enfermos e encarcerados; tendo paciência com os outros; rezando pela conversão dos pecadores; instruindo os ignorantes, e tantas outras práticas caridosas.

Quantas oportunidades temos para a nossa santificação; quantas oportunidades temos de crescer na fé e nas obras de caridade; quantas oportunidades temos de viver e saborear os sacramentos – principalmente a Eucaristia e a Reconciliação! Para dizer, quantos gostariam de ter o que temos e, muitas e muitas vezes, não valorizamos. Esta palavra de Jesus nos chama profundamente a uma conscientização.

Se formos para os extremos do nosso Brasil – e do mundo – territorialmente falando – quantos gostariam de ter o que temos no que se refere às graças e oportunidades para vivermos uma comunhão com o Senhor. Nos lugares onde a Eucaristia e os demais sacramentos tornam-se raríssimos pela falta de ministros ordenados. Como estas pessoas gostariam de ter o que temos: o Cristo vivo a partir da Palavra e do Seu Corpo e Sangue na Eucaristia.

Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova

Comentários

Novembro

40%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários