18 set 2016

Servir ao dinheiro nos afasta de Deus

Para servir ao Senhor, a maior riqueza e tesouro da nossa vida tem que ser de coração, de corpo, alma e espírito, com aquilo que temos e somos

“Ninguém pode servir a dois senhores; porque ou odiará um e amará o outro, ou se apegará a um e desprezará o outro. Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Lucas 16, 13).

Às vezes, quando ouvimos essa Palavra de Deus, achamos que Ele tem um desprezo pelo dinheiro, que este é uma coisa amaldiçoada e diabólica. Porém, o dinheiro tem seu valor, sua utilidade e importância na nossa vida.

Somos nós quem temos de ter controle sobre o dinheiro e não ele sobre a nossa vida, porque, quando qualquer coisa controla a nossa vida, passamos a segui-la. Sabemos da dependência que temos do dinheiro para tudo o que vamos fazer, para comer, beber, vestir e cuidar dos nossos. Muitos podem pensar: “E a Igreja?”. Até a Igreja precisa de dinheiro para levantar o templo e para tantas outras necessidades. Nem preciso fazer uma colocação grande para falar de algo que faz parte do nosso cotidiano. No entanto, uma coisa é precisarmos do dinheiro, outra é nos escravizarmos por causa dele, porque Deus não quer ninguém escravo. Toda escravidão é opressão e toda opressão nos afasta de Deus.

Quando o Senhor está nos dizendo que não podemos servir a Deus e ao dinheiro, é porque quando nos tornamos escravos do dinheiro, ele nos rouba do Pai. Agora, quando colocamos a serviço da vida o dinheiro que temos, pouco ou muito, aí é outra realidade. Somos nós quem fazemos o bom uso do dinheiro que temos, aplicamos de forma correta. Não perdemos a paz, a tranquilidade e servimos a Deus com todo o nosso coração.

Jesus está, hoje, dando o exemplo do administrador desonesto. De forma nenhuma, Ele está exaltando a desonestidade, a astúcia do coração humano, mas está nos dizendo que aqueles que fazem as coisas do mundo, as fazem tão bem e com tanta astúcia, que conseguem bons resultados. Entretanto, nós, que nos consideramos bons e justos, honestos, que somos de Deus, da Igreja, somos tão devagar, sem iniciativa e não conseguimos produzir muitos frutos por causa disso. Por que será que as coisas do mundo se tornam tão mais atrativas? Porque eles colocam vida, alma e coração para fazer aquilo. E nós, muitas vezes, fazemos as coisas de Deus de qualquer jeito, de mau jeito e vemos no que dá.

Amados, para servir ao Senhor, maior riqueza e tesouro da nossa vida, tem de ser de coração; temos de ser inteiros, tem de fazer tudo de corpo, de alma e espírito, com aquilo que temos e somos. Temos de empreender o melhor das nossas energias, da nossa capacidade parar tirar das garras do mal aquele que foi roubado pelo maligno. Deus nos dá a graça para isso, basta que nos apliquemos bem para assim o fazer!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários