19 maio 2012

Senhor Jesus, ensina-me a pedir em Seu nome

A preocupação de Jesus, neste Evangelho, nos revela que os discípulos não estavam acostumados a rezar em nome do Senhor. Então, Ele lhes diz: “Se vocês pedirem ao Pai alguma coisa em meu nome, ele lhes dará. Até agora vocês não pediram nada em meu nome; peçam e receberão para que a alegria de vocês seja completa”.

Depois, Jesus lança um olhar ao passado para dizer que se serviu de palavras e imagens  para encerrar um significado profundo, nem sempre compreendido pelos discípulos. Futuramente, após a Páscoa, Suas palavras serão compreendidas e atingirão o íntimo dos corações graças à intervenção do Espírito Santo.

A oração será o “lugar”, no qual os discípulos conhecerão a relação profunda que existe entre Jesus e o Pai, e d’Eles com os discípulos. O perfeito entendimento no amor e na fé com Jesus fará com que a oração dos discípulos seja feita de modo conveniente e, por isso, aceita pelo Pai.

Pedir “em nome” de Jesus significa pedir em união de vontade com Ele, ou seja, pedir tudo o que é necessário para a realização da Sua vontade. Esse convite – dirigido aos discípulos – lhes dá responsabilidade e os integra no dinamismo da missão.

Jesus falará aos discípulos, com clareza, por intermédio do Espírito da Verdade que será enviado por Ele. Completa-se, assim, a Sua missão: Cristo saiu do Pai, veio ao mundo e, agora, deixa-o e volta para Deus. Quem está em união com Jesus – e n’Ele com o Pai – participa de uma só vontade. O seu pedir é a realização da vontade do Senhor. Em união com Jesus, vive-se o amor na comunidade, a oração e a missão de servir os pobres em suas necessidades e direitos.

A vinda do Espírito Santo inaugurará um tempo novo, no qual poderemos nos dirigir ao Pai, em nome de Jesus, porque o Senhor, na Sua passagem para o Pai, tornou-se verdadeiro mediador entre Deus e os homens.

“Senhor Jesus, ensina-me a pedir em Seu nome, a fazer minha a Sua causa, a ver o mundo com Seus olhos e a me dar como o Senhor se deu ao Pai pelos homens. Como estou longe de tudo isso! É por essa razão que, tantas vezes, sinto-me desiludido na minha oração, desanimado no meu apostolado e no serviço aos meus irmãos. Olhe Jesus, com piedade, as minhas veleidades em servi-Lo. Venha ao encontro das minhas ilusórias esperanças de gratificação. Ampara-me, purifica-me! Dê-me um coração semelhante ao Seu. Dê-me o impulso desinteressado do Seu amor. Ajude-me a amar com o Seu amor. Amém”.

Padre Bantu Mendonça

Comentários

Outubro

53%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários