07 nov 2015

Sejamos seduzidos pelo amor de Deus e não pelo dinheiro

Não faça do “ter dinheiro” a alegria maior da sua vida, porque deste mundo não levamos nada. O que permanece para sempre são os valores de Deus em nossa vida

“Vós não podeis servir a Deus e ao dinheiro” (Lucas 16, 13).

Deus é o maior tesouro, a maior riqueza, é o maior dom que temos para a nossa própria vida. Deus não é uma coisa, não é um objeto, mas é o bem supremo que está acima de todos os valores e de todas as coisas que podemos imaginar nesta vida e neste mundo.

Muitas vezes, colocamos outras coisas ao lado, à frente ou acima de Deus. Tudo aquilo que colocamos à nossa frente, mais do que Deus ou acima d’Ele, acaba se tornando um ‘deus’ em nossa vida. Ninguém pode servir a dois senhores; não podemos, por exemplo, servir a Deus e ao dinheiro.

A sociedade em que vivemos, o mundo em que estamos é escravo, totalmente dependente do ‘deus dinheiro’. O dinheiro manda nas relações humanas, nos sentimentos das pessoas; com dinheiro as pessoas se vendem, compram-se. O dinheiro manda neste mundo, ele seduz, mantém as pessoas cativas a ele.

Não podemos nos tornar escravos do dinheiro, mas devemos usá-lo para fazer o bem, para nos servir dele, e não deixar que ele se sirva de nós e nos mantenha cativos a ele.

Na vida cotidiana, no dia a dia de nossas vidas, as coisas não são tão simples. Precisamos do dinheiro para sobreviver. O pai de família precisa dele para cuidar de seus filhos, para conseguir o pão de cada dia. E não há problema nenhum em trabalhar honestamente, em conseguir o sustento a partir do seu trabalho.

O que não podemos é viver vislumbrados, encantados, desnorteados ou guiados e conduzidos pelo dinheiro; ele não pode ter a última palavra sobre a nossa vida. Nós não podemos nos vender, sermos comprados nem considerarmos ninguém a partir do que tem. O que, na verdade, a pessoa deve ter são seus valores, porque que não há valor material que se compare.

Portanto, não se desespere, não deixe que sua saúde física, mental, espiritual e psicológica fiquem abaladas, desnorteadas, porque lhe falta dinheiro. Ao mesmo tempo, não faça do ‘ter dinheiro’ a alegria maior da sua vida, porque deste mundo não levamos nada. O que permanece para sempre são os valores de Deus em nossa vida!

Quando Deus é o bem maior da nossa vida, Ele é o nosso maior tesouro e a nossa única riqueza. O dinheiro fica aos pés de Deus, a serviço d’Ele, a serviço da vida, da promoção humana e da dignidade da pessoa humana.

Reze: “Senhor, tu és o único Deus de nossa vida, o nosso maior tesouro, a nossa maior riqueza. Não permita que o nosso coração se torne escravo nem seja seduzido pelo ‘deus’ deste mundo que se chama dinheiro’.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários