26 ago 2010

Sejamos inteiros

Esta é a grande verdade na qual acreditamos, a qual foi recebida de herança enquanto revelação de Deus e é encontrada na Sagrada Escritura e na Tradição da Igreja – duas realidades que compõem o depósito da revelação: o Senhor voltará! Todavia, esta certeza não pode se transformar em objeto de desespero para cada um de nós; aliás, quando isso nos tira a paz, algo de muito sério está acontecendo conosco.

Esta certeza deve soar em nós como algo alegre, esperançoso, pois o Senhor virá na Sua segunda vez para consumar todas as coisas n’Ele. Isso é maravilhoso e, ao mesmo tempo, muito comprometedor. Nossa atenção não deve estar voltada para a vinda – objetivamente falando –, mas para aquilo que devemos ser e fazer, enquanto cristãos, para que, quando o Senhor voltar, nada seja surpresa para cada um de nós. Quero dizer: não olhemos para o dia em que o Nosso Senhor virá, mas para a nossa vida, que deve ser vivida em Deus. Desta forma, estaremos preparados para receber Aquele que é o Senhor da nossa vida.

Nunca me esqueço, meus irmãos e irmãs, de um fato maravilhoso que aconteceu em minha vida. Quando estava para entrar no seminário, às vésperas do dia de meu ingresso no seminário, aproveitei o fato de ainda estar em casa e fui visitar o meu pároco, o padre Mário Tarani, que estava hospitalizado por causa de uma enfermidade grave. Ele estava com uma infecção urinária, da qual não pôde escapar vivo; morreu alguns dias depois de minha visita.

Ao estar com ele no hospital, pela ocasião da visita, ele me perguntou: “Pacheco, meu filho, quando irá para o seminário?” Respondi-lhe, cheio de alegria: “Daqui a dois dias tenho que me apresentar no seminário; estou muito feliz, padre! Quero ser um sacerdote santo para a Igreja. Quero ser um homem santo, um padre santo como o senhor!” Ele, cheio de humildade, me respondeu: “Estou na luta pela santidade, meu filho; falta-me muito; mas vou lhe dar um conselho para você se tornar um sacerdote plenamente feliz e realizado como eu: “Tudo o que for fazer, faça com profundo amor. Na hora de rezar, reze. Na hora de estudar, estude. Na hora de dormir, durma. Na hora de comer, coma bastante, visto que no seminário a comida é muito boa! Na hora de praticar esportes, pratique-os. Ou seja, meu filho, seja todo, inteiro, em tudo que fizer, pois para cada coisa existe seu tempo e sua atenção. Tudo é necessário, importante e caminho para a santificação, até porque, antes de sermos santos, precisamos ser gente, pessoa”.

Meu Deus, saí daquela visita estupefato de tamanha alegria por aquele conselho tão simples e profundo. Quero dizer, meus irmãos e irmãs, que estar preparado para o Senhor que vem significa estarmos inteiros em tudo aquilo que Ele nos chama a viver nesta vida. Repito: não tenho de que me ocupar e me preocupar com a chegada do Senhor, mas tenho que me ocupar em viver a Sua vontade em minha vida, que passa diretamente pelo meu viver em todas as suas dimensões. Tudo o que formos chamados a viver deve ser vivido intensamente, no amor, fazendo de todas as circunstâncias da vida um meio para amar e viver a caridade para com o próximo.

Só saboreia Deus quem é inteiro em tudo na vida; quem é inteiro saberá que o Senhor não está fragmentado, ou seja, Aquele que virá já veio e encontra-se vivo no mais íntimo dos nossos corações.

Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova

Comentários

Setembro

52%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários