05 jun 2016

Rezemos por nossos jovens

Deus não deseja que nenhum jovem morra, mas que todos possam chegar à idade adulta e viver a plenitude da vida

Ao vê-la, o Senhor sentiu compaixão para com ela e lhe disse: ‘Não chores!’” (Lucas 7,13).

Umas das cenas mais lindas e, ao mesmo tempo, mais duras do Evangelho é justamente aquilo que ainda acontece nos dias de hoje. Jesus está na cidade de Naim, onde aquela jovem viúva está sofrendo, porque o seu único filho está morto. O Senhor se compadece dela.

O coração daquela mãe está sofrido, esmagado, tomado por uma dor muito profunda. Eu penso que não há dor, não há como explicar o coração de uma mãe quando ela precisa enterrar um filho; o quanto é sofrido, a dor no mais fundo da alma e do coração humano. A mãe que gerou é a mesma que está vendo seu filho no caixão.

Faço-me solidário com as mães do mundo inteiro que sofrem ao ver seus filhos morrerem tão cedo e tão jovens! As estatísticas nos dizem que, no mundo, a cada minuto, morre um jovem vítima da violência, dos acidentes de trânsito, vítima da Aids e de tantos outros males desse mundo. É muito doloroso!

Deus não deseja que nenhum jovem morra, mas que todos possam chegar à idade adulta e viver a plenitude da vida. Porém, são tantas as situações que têm matado a nossa juventude e tirado a sua força. Não podemos negar que a droga e o álcool são dramas do nosso século, que vão aos poucos minando a vida de nossos jovens, arrancando a alegria, a sobriedade, a razão de viver e tornando-os escravos e dependentes de um mal que assola o coração de tantas famílias.

A Palavra de Jesus, hoje, não é somente para as mães. Jesus, solidário e movido por uma profunda compaixão, está dizendo para cada mãe: “Mulher, não chores! Eu estou contigo!”. Ele está dizendo também ao coração de cada jovem: “Levante-se! Saia dessa prostração! Não se entregue àquilo que vai levá-lo à morte! Não se deixe seduzir pelas drogas!”.

Não é fácil, pois aquele que se entrega a qualquer vício precisa não só de força de vontade, mas de misericórdia, ajuda e compaixão. Porque, muitas vezes, os vícios são mais fortes do que a vontade de superá-los, mas com a graça de Deus tudo é possível!

Não vamos desistir, vamos retirar nossos jovens daqueles que querem levá-los [para as drogas, os vícios]. Lutemos para salvar a nossa juventude!

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira em nossa Loja Virtual o livro do padre Roger


Comentários