22 jul 2010

Quem ama sempre buscará a pessoa amada

Hoje, com toda a Igreja, estamos celebrando a memória de Santa Maria Madalena, santa que é símbolo do amor a Jesus Cristo. Ela é aquela que seguiu fielmente ao Senhor, estando presente na vida d’Ele até à cruz e sendo uma das primeiras testemunhas do Cristo ressuscitado.

Maria Madalena, após a morte de Jesus na cruz, encontra-se dilacerada de dor pelo fato de ter  “perdido” a Pessoa amada. Após sua conversão, segue Cristo fielmente, mas isso não lhe garante ausência de dor; pelo contrário, jamais sentiria tamanha dor se não tivesse experimentado o amor de Deus. Por quê? Porque quando fazemos a experiência com o Senhor, fazemos a experiência com o amor, ou seja, passamos a viver uma vida na qual se torna impossível a não vivência do amor concreto. Por isso, a cruz, o sofrimento; para dizer que: quem ama sofre; sinônimo de amar é sofrer, é cruz. Mas este sofrimento, esta cruz, é a via que leva à ressurreição. Não há outra via!

Maria Madalena sofre porque ama; porque ama, saboreia a ressurreição e vive ressuscitada em Cristo, como todos os santos. Quem não quer sofrer não ame! Mas tenha certeza de uma coisa: quem não ama, vegeta.

Agora, é preciso nos perguntar: o que Maria Madalena fez com a sua dor – a dor de saber que o seu Amor, o seu Amado havia morrido? Ela ficou lamuriando, murmurando, reclamando, com atitudes concretas de infantilismo, atitudes de criança mimada? O que ela fez? Ela, com o coração dilacerado de dor, levanta cedo – ainda era de madrugada – e vai ao encontro de Jesus, embora desconfiasse que Ele estivesse morto. A madrugada, aqui, é fundamental para a nossa vida espiritual; muito mais que um tempo cronológico, a madrugada significa o momento da escuridão, do silêncio profundo, do sono das pessoas que nos circundam, pois dormem, ou seja, não conseguem nos entender neste estado de alma que nos encontramos. Somente uma pessoa, no fundo, nos entende; Ele quer nos falar neste silêncio, em meio a esta noite escura – no caso, a madrugada de Maria Madalena.

Nestes momentos de dor, aonde estamos indo na nossa vida? É para Jesus que estamos indo? Pois se não for para Jesus, nunca faremos a experiência da ressurreição diante dessas realidades, por mais difíceis que sejam. Aonde estamos indo? Com Maria Madalena, queremos compreender o que Deus quer nos ensinar: ou busquemos o Senhor ou nunca saborearemos a ressurreição e a vida.

É preciso, urgentemente, que venhamos a rasgar as nossas vestes na presença do Senhor, a exemplo dos grandes homens e mulheres da Sagrada Escritura; rasgar as vestes significa rasgarmos o coração na presença do Senhor, levantando da nossa noite escura e indo ao encontro do Senhor para que tudo possa ser ressuscitado. Rezemos a nossa dor na presença do Senhor.

Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova

Comentários