21 mar 2015

Que o seu coração acolha a novidade de Deus

Que a graça de Deus seja sempre nova em nossa vida! Que a graça de Deus seja sempre a Boa Nova d’Ele para renovar os nossos corações!

“Assim, houve divisão no meio do povo por causa de Jesus. Alguns queriam prendê-lo, mas ninguém pôs as mãos nele” (João 7, 43,44).

As controvérsias em torno da pessoa de Jesus crescem a cada dia, porque há aqueles que causam tumulto e confusão no meio do povo. Eles não querem que o povo creia em Jesus porque eles também não se abrem para crer n’Ele. Pelo contrário, eles promovem falsas discussões com argumentos falaciosos e não sérios, porque querem a todo custo levá-Lo à morte. Isso porque aqueles que se opõem à Sua Palavra, se opõem à Sua pregação e se opõem ao Seu ministério estão decididamente fechados a não acolher nem o Senhor nem Sua Palavra.

Mas para além das discussões e das controvérsias, a grande pergunta que se faz é: “Mas quem é Jesus? Por que Ele incomoda tanto? Por que Ele causa tantos conflitos nos pensamentos e nos corações?”. Primeiramente, porque se você não se abre para ter esse encontro pessoal com Jesus, você, de fato, não vai conhecê-Lo, não vai experimentá-Lo e Ele não vai ser Senhor e Deus na sua vida.

No entanto, um grupo de judeus quer olhar para Jesus apenas no aspecto humano, quer tratá-Lo como uma questão meramente humana e não se abre para o toque da graça, não se abre para ouvir, entender ou procurar entender o que Ele lhes traz.

Um coração obstinado e fechado nunca chega ao conhecimento da verdade, e isso vale para todas as esferas da nossa vida humana. Quando nós nos fechamos ao diálogo, quando não somos capazes de escutar o próximo, quando não entramos na essência das pessoas, começamos a nos tratar uns aos outros com superficialidade. Quando somos superficiais e olhamos o outro da mesma forma nós não chegamos à essência dessa pessoa e, dessa forma, também não chegamos à essência da verdade.

Por essa razão, muitos da época de Jesus não chegaram até Ele, não conheceram Sua essência nem aquilo que Ele veio trazer para todos nós, porque não se abriram e ficaram apenas nas discussões periféricas. Sim, são aquelas discussões superficiais que não levam a nada. Jesus não é assunto para se discutir na feira, no salão de beleza. Jesus é assunto em questão de fé, de relacionamento pessoal com Deus, de abertura para a graça divina!

Não se pode compreender as coisas de Deus se não houver uma abertura para que a graça d’Ele entre em nós. Não é uma compreensão meramente humana, é uma compreensão que exige a luz da fé!

Sem fé ninguém agrada a Deus, sem fé ninguém chega ao conhecimento da verdade de Deus, pois fé é dom infuso, é graça que vem do alto, é iluminação do Espírito que vence os próprios obstáculos humanos e as barreiras do preconceito, criadas por nós mesmos ao longo da vida. Por essa razão, muitas vezes, nós não somos capazes de acolher o novo vindo d’Ele.

Jesus é sempre uma “novidade nova”, porque Ele veio para renovar a nossa vida; e a renovação começa nos nossos próprios conceitos, nas nossas teorias, naquilo em que nós acreditamos ser sempre assim e não temos uma abertura para o novo.

Contudo, se nós não nos abrimos para o novo de Deus, o novo de Deus não vai entrar em nós! Os judeus se opuseram ao Senhor Jesus, porque muitos deles não quiseram se abrir para a novidade de Deus.

Que a graça de Deus seja sempre nova em nossa vida! Que a graça de Deus seja sempre a Boa Nova d’Ele para renovar os nossos corações! E que o Espírito Santo venha em nosso socorro, em auxílio à nossa pobreza e à nossa miséria para quebrar dentro de nós o orgulho, a nossa visão fechada e abrir o nosso coração para a plenitude da graça de Deus!

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova.

https://www.facebook.com/pe.rogeraraujo/?fref=ts

Comentários