28 abr 2012

Qual tem sido a sua resposta à Palavra de Jesus?

A revelação de Jesus, como o Pão descido do céu e de Sua Carne dada como alimento para a vida do mundo, provocou incompreensões e murmurações entre os judeus (cf. Jo 6,41.52).

Muitos de seus discípulos também, sem entender, abandonaram Jesus. Ante essa atitude do povo, Jesus – fazendo um pequeno comentário – pergunta aos seus discípulos: “Acaso também vós quereis partir?”. Pelo que nos parece, o abandono foi geral. O lugar ficou praticamente vazio e, então, era o momento de Jesus animar aos que restavam e que Ele tinha escolhido a dedo: os doze apóstolos.

Se a resposta fosse negativa, a pergunta pareceria uma exclusão de todos que, deixando Jesus, foram embora. O Senhor, praticamente, lhes diz: “Vós também sois do tipo pusilânime e covarde que, na dificuldade, desanima e foge?”. Também, hoje, Ele nos faz a mesma pergunta.

Gostaria que você não se esquecesse da resposta de Pedro e fizesse, dela, a sua resposta: “Senhor, a quem iremos? Só Tu tens palavras de vida eterna”. Veja que a resposta de Pedro tem como sujeito a palavra “Senhor”. Evidentemente, não é o mesmo Senhor do Ressuscitado que recebeu o poder, mas indica que as Palavras de Jesus têm a autoridade, o poder e a capacidade de salvar as nossas vidas; por isso, devemos nos submeter a elas.

É preciso que, como Pedro, você tenha a consciência de que não existe, em nenhum lugar do mundo, outro nome pelo qual possamos ser salvos, senão, em nome de Jesus e em Seu poder. Suas Palavras contêm verdade eterna. São as únicas que, propriamente, podem ser declaradas como verdade. É por essa certeza que eu e você temos de acreditar, assim como Pedro nos mostra, que Ele é o ungido, o Filho do Deus.

Afirmar que Jesus é o Filho do Deus vivo é um ato de fé inusitado entre Seus discípulos, não por aclamá-Lo Messias, mas por declará-Lo Filho do Senhor, aceitando que o Pai é Deus. Assim, Pedro estava disposto a admitir e a acreditar nessas Palavras de vida.

Por outro lado, Jesus pede uma resposta clara a Seus apóstolos. Pedro, em nome de todos, dá a única resposta possível para um seguidor de Cristo: “Este é o Ungido do Senhor” e, como Filho, conhece, perfeitamente, a vontade do Pai, cujo seguimento é a verdadeira vida.

Para os homens de fora, as Palavras de Jesus constituem um fracasso. Eles as escutam não com o espírito de obediência, mas com o critério de uma razão humana que se julga independente e absoluta. É o critério de Tomé: se não vejo, não creio.  “Negá-las, porque não as podemos experimentá-las” é cerrar-se ao mistério que sempre existe na grande verdade divina.

Vemos que Jesus se intitula o “Filho do Homem”. Isso significa que Ele pode ser visto e ouvido como um homem, mas com a particularidade de ser representante da divindade, ou seja, a face humana de Deus. Ele sabe como conduzir a humanidade e Seu exemplo é paradigma de todos os que desejam viver sua vida em conformidade com os planos e desígnios do Senhor. Até dirá: “Aprendei de mim que sou pacífico e humilde em minhas ambições e propósitos”.

Em nossos dias, a Palavra de Jesus tem uma resposta negativa: a incredulidade. É Palavra difícil, que exige uma submissão prática da vida, não só no modo de pensar, mas também no modo de atuar.

A Palavra de Jesus também pode ter uma resposta positiva, como a dada por Pedro: a fé.  Não uma fé no homem sábio e brilhante, mas na testemunha que conta o que viveu no seio de Deus. A Sua Palavra está corroborada por obras admiráveis. Se nelas não acreditarmos, desaparecerá o Filho de Deus e ficará apenas o homem Jesus, admirável em palavras e condutas, mas puramente humano, de quem podemos tomar aquilo que nos convêm e descartar as palavras difíceis que atrapalham o nosso ideal ou a nossa maneira de vida. Jamais esse tipo de fé será vida para nós.

Que Simão Pedro interceda por nós, para que, diante de tantos profetas da falsidade, reconheçamos, nas Palavras de Cristo, a vida, a verdade e o caminho que nos conduz a Deus, nosso Pai, e digamos: “A quem iremos, Senhor? Só tu tens palavras de vida eterna”.

Padre Bantu Mendonça

Comentários

Outubro

53%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários