01 fev 2017

Proclamemos o senhorio de Jesus em nossa vida

É importante, acima de tudo, proclamarmos o senhorio de Jesus em nossa vida e irmos para o combate

“Vós ainda não resististes até ao sangue na vossa luta contra o pecado” (Hebreus 12,4 ).

Ao meditarmos a Carta aos Hebreus, vemos que a Palavra de Deus é um convite para que possamos, de fato, lutar contra o pecado, porque, se não lutarmos, ele nos vence, derruba-nos. Temos de vencer o pecado, tirá-lo e derrubá-lo da nossa vida.

Talvez você possa dizer: “Eu sou tão fraco! Ele é mais forte do que eu!”. Por isso, não estamos lutando sozinhos, é o Senhor quem combate e vence o pecado em nós. Precisamos proclamar o senhorio de Jesus na nossa vida.

O nosso embate não é diretamente com o pecado, mas é para que Jesus seja o Senhor da nossa vida, dos nossos pensamentos e sentimentos, para que seja o Senhor da nossa vontade, daquilo que somos e fazemos. Precisamos permitir que Jesus reine em nós.

O combate é para tirar as forças do mal, os maus costumes, os maus pensamentos e sentimentos. Para tirar de nós outras coisas que não convêm a nós, à nossa fé nem à santidade à qual somos chamados a viver. É importante, acima de tudo, proclamarmos o senhorio de Jesus em nossa vida e irmos para o combate.

Deixe-me dizer: não lutamos ainda até o sangue. Às vezes, lutamos contra o pecado de maneira passiva e pensamos:“Eu até tento, mas não consigo!”. Lutar até o sangue quer dizer lutar com todas as forças, com toda alma e coração, resistir, não ceder à tentação.

Quando rezamos o Pai-Nosso, pedimos: “E não deixei-nos cair em tentação”. O “não cair em tentação” é não ceder à tentação, não quer dizer que não teremos mais tentações nesta vida, muito pelo contrário, as tentações podem ser ainda maiores, e o combate se torna ainda mais ágil em nossa vida.

Precisamos desarmar o maligno, precisamos desarmar a tentação dentro de nós. Aqui é necessário resistência da nossa parte, até o sangue, até a própria vida se for preciso!

Não desanime, mesmo que você tenha esta ou aquela fraqueza, mesmo que tenhamos caído muitas vezes no mesmo pecado. O que não podemos é nos entregar, desistir, ceder às forças do mal e entregar a nossa alma ao mal. Precisamos lutar e ser combatentes!

Muitos podem pensar: “Nossa, mas o meu temperamento é difícil!”. Não tem problema, o temperamento difícil é amansado pela graça de Deus, é moldado pela Sua graça e, daqui a pouco, ele vai cedendo ao senhorio de Jesus.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários