20 dez 2015

Precisamos ir ao encontro dos que mais precisam

Somos chamados a sair ao encontro do outro e cuidar dele, estar à disposição dos mais sofridos

“Bendita és tu entre as mulheres e bendito é o fruto do teu ventre! Como posso merecer que a mãe do meu Senhor me venha visitar?” (Lucas 1,42-43).

Neste 4º Domingo do Advento, contemplamos Maria, a mulher que se põe a caminho. Ela é a mulher cheia de Deus, que O carrega dentro de si e vai ao encontro do outro.

Maria vai ao encontro de sua prima Isabel, grávida, necessitada de ajuda e presença. Ela não põe dificuldades, sobe aquela região montanhosa da Judeia e vai ao encontro de sua parenta, para estar a serviço dela nesse tempo de espera.

Sabe, meus irmãos, Maria é para nós modelo de mulher temente a Deus, mulher orante, que confia e se submete a fazer a vontade do Senhor em sua vida.

A fé precisa ser operante

A fé opera na caridade e no serviço, quando, ao sermos cuidados por Deus, cuidamos do outro em Seu nome. Por isso, Maria é aquela que sai ao encontro do outro. E todos nós somos chamados a sair ao encontro do outro e cuidar dele, estar à disposição dos mais sofridos. Não podemos ficar naquela condição de dizer: “Eu sou coitado! Não tenho tempo! Eu já tenho muita coisa! Eu preciso ser cuidado!”, porque não entendemos nada dos cuidados de Deus e vivemos uma fé, muitas vezes, egoísta.

Quando Deus nos manda em missão ao batismo, à Eucaristia – “Ide em paz e que o Senhor vos acompanhe” –, Ele quer nos acompanhar na missão de cuidar dos outros. Ele cuidou de nós, alimentou-nos e encheu-nos da Sua graça; agora precisamos fazer o mesmo.

Sejamos a presença amorosa de Deus

Que este tempo que nos aproxima da semana do Natal nos dê a oportunidade de refletirmos, com um pouco mais de seriedade e profundidade, de quem precisamos ir ao encontro, com quem precisamos nos encontrar neste tempo, com quem precisamos ser a presença amorosa de Deus.

Não podemos viver o Natal acomodados, apenas cuidando de nossas coisas e assim por diante. Precisamos ir ao encontro do outro, levar o Deus que está em nós para as outras pessoas; assim, a graça divina acontece, quando somos a presença de Deus na vida do nosso próximo, nosso semelhante!

Deus abençoe você!

repensando-a-vida

Adquira este livro de padre Roger Araújo


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: mailto:padrerogercn@gmail.com – Facebook

Comentários