20 Jun 2017

Precisamos amar aqueles que não nos amam

Precisamos expandir a capacidade de amar aqueles que não nos amam

“Eu, porém, vos digo: Amai os vossos inimigos e rezai por aqueles que vos perseguem!” (Mateus 5, 44).

O amor é a graça mais divina que nós temos em nosso coração, amor é essência, Deus é amor e Ele não sabe fazer outra coisa senão amar. Quem comunga em Deus, quem tem a vida n’Ele não pode ter outro sentimento na alma e no coração. Alguns podem dizer: “Eu amo bastante!”, mas o que seria esse “amo bastante”?. “Eu amo as pessoas que me amam. Amo as pessoas que eu quero bem”. Que bom! O ruim seria se nem amássemos esses, pois o amor é pleno, ele tem de cobrir todo nosso ser, toda nossa face e sentimento, nossas intenções e tudo o que somos.

O Senhor não nos quer vivendo um amor limitado nem pequeno. O Senhor nos quer vivendo um amor do tamanho que ele é: infinito, eterno e sublime. Por isso, além de amarmos quem nos ama, quem nos quer bem e nos faz bem, precisamos expandir a capacidade de amar para aqueles que não nos amam, que nos querem mal e não são nossos amigos, os que, muitas vezes, portam-se como nossos inimigos.

Eu não preciso ter inimigos, mas há pessoas que se portam como tal, porque não comungam comigo, não querem bem o que eu quero; e há aquelas, inclusive, que me desejam o mal ou me fazem o mal. Eu não tenho outra coisa a dar a elas, a não ser o meu amor, o amor de Deus que há em mim.

Eu conheço quando alguém tem amor de Deus no coração, não é quando fala muito de amor e o poetiza, mas quando seus gestos traduzem o tamanho do amor que está nele.

Quando eu olho para Jesus morto na cruz, dizendo “Pai, perdoa-lhes, pois não sabem o que falam”, vejo um homem que morre perdoando Seus algozes. Estêvão, que estava sendo apedrejado, morre amando e perdoando seus inimigos; ele morre bem, com o Espírito, morre para este mundo, mas está vivo na graça.

Estaremos cada vez mais vivos em Deus quando o amor estiver dilacerando o nosso coração. Estaremos cada vez mais nos amargurando, triturando-nos e deprimidos quando nós permitirmos que o ódio, o rancor e a falta de perdão estejam crescendo dentro de nós.

Nada mais nos cura e nos faz homens e mulheres plenos nesta vida do que amarmos! Amemos quem nos quer bem, amemos quem nos deseja o mal, quem nos faz o mal, porque Deus é Pai para eles e para nós. Mas nós só seremos Seus filhos quando aprendermos a amar do jeito que Ele nos ama.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Dezembro

31%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.