02 Sep 2010

Obediência: a graça de escutar bem

No Evangelho de hoje, presenciamos Jesus às margens do Mar da Galileia, onde está a instruir o povo e aproveita a ocasião para tocar o coração de Pedro a partir da sua história. Aliás, Cristo primeiro entra em nossa história para depois podermos entrar no Seu plano de amor, o qual passa pelo chamado.

Pedro, Tiago e João estavam a lavar as redes, depois de uma noite de trabalho frustrante; passaram à noite inteira na tentativa de pescar e nada pegaram; estão, desiludidos, a lavar as redes. Fico a imaginar o cansaço, a irritação, a desmotivação por tanto esforço empregado e não havendo um resultado esperado. Não bastasse isso,  vai até Pedro – o chefe da cooperativa pesqueira – Jesus, Aquele que “não entende nada de pescaria nem sabe o que passaram na noite anterior” e propõe ao apóstolo mais um lançamento de redes, agora, para águas mais profundas.

Confesso a cada um que, no lugar de Pedro – assim como ele – pensaria na hora:  “Quem é este que vem para me ensinar a pescar? Sabe Ele que passamos à noite inteira a tentar pescar e nada pegamos?” Com certeza devido a questões de tempo, mudanças de lua, maré, entre outras, realidades sobre as quais o Senhor  nada sabia na visão do apóstolo, por isso deve ter pensado: “Eu tenho que escutar tal conselho?!”.

Pedro não tem nada a perder, por isso, resolve dar um voto de confiança Àquele que lhe pede que seja dada mais uma investida na realidade da tal pesca. Muitas e muitas vezes, como Pedro, nos encontramos frustrados, decepcionados, cansados de lutar frente a questões familiares, pessoais, financeiras, enfim, por tudo aquilo que envolve a pessoa na condição da sua vida.  O apóstolo havia tentado pescar sem a presença de Jesus (claro, realidade óbvia, pois ainda não O conhecia), por essa razão, não havia ainda entregado sua vida a Ele. E nós “que conhecemos a Jesus”, por que estamos tão cansados e nada conseguimos? Porque estamos tentando pescar em nossa vida sem a presença do Senhor e isso é certeza de pesca frustrada, pois sem Cristo, nada conseguiremos em nossa vida. “Sem mim, disse Jesus, nada podeis fazer” (Jo 15,5).

A resposta, frente ao convite de Jesus, dada por Pedro é a certeza de felicidade, vitória e realização em seus investimentos – em todas as dimensões de sua vida: em atenção à tua palavra vou lançar as redes. O milagre de Jesus acontece em tuas atitudes de Pedro: 1ª – escuta a Palavra e obedece; 2ª – executa aquilo que escutou e prometeu realizar. Aqui está a certeza do milagre.

Como vamos querer, na pesca da nossa vida, experienciar milagres, se estamos acostumados a murmurar frente às primeiras dificuldades que nos aparecem? Se estamos acostumados a nem lançar rede alguma, pois somos uma geração de gente fraca – muitos de nós – que quer tudo pronto, sem nenhum esforço ou o menor possível? Pior: como vamos querer algo vivendo uma vida longe de Jesus e de Sua Palavra?

Sem obediência, nada conseguiremos em nossa vida. Nada! E o que quer dizer obediência? A palavra “obediência” é oriunda de uma palavra latina – <i>ab-audire</i> – que quer dizer: “escutar bem”. Obedecer significa “escutar bem”. Pedro escuta bem Jesus, por isso, obedece ao Senhor; porque obedece, experiencia milagres. O demônio é o pai da mentira e da desobediência. Ele foi o primeiro a desobedecer, por essa razão, decaiu, se suprimiu da vida em Deus.

Padre Pacheco

Comunidade Canção Nova

Comentários

Novembro

40%

Confira a revista deste mês
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.


  • Comentários