01 maio 2008

O TRABALHO DIGNIFICA O HOMEM Mt 13,54-58

Permita meu irmão (a) que te diga isso, e grave-o bem no fundo do teu coração é pelo trabalho que nos tornamos verdadeiramente semelhantes e filhos de Deus. Semelhantes porque assim como Aquele de quem somos imagens trabalha todos os dias assim devemos nós. Filhos, porque assim como o Pai de Jesus trabalha todos os dias e ele também o faz, assim também nós devemos fazer.

A Igreja sendo mãe e mestre nos propõe celebrar no dia de hoje a Festa de São José cujo adjetivo é Operário. Este homem pobre, humilde e simples atingiu a santidade graças ao empenho na Oração e no trabalho. Rezando e trabalhando agradou tanto a Deus a sua vida a ponto de merecer a benção de ter o Verbo Eterno morar em sua casa!

O Evangelho recorda-nos que Jesus, depois ter ficado três dias no Templo de Jerusalém, voltou com Maria e José para Nazaré, onde viveu e aprendeu a trabalhar.

Hoje S. Mateus diz-nos também que Jesus, depois de iniciar a sua vida pública veio a Nazaré onde todos o conheciam como o filho de José, o Carpinteiro. Para dizer que Ele é o filho de um trabalhador, o José, o carpinteiro.

As mãos de José são mãos sagradas, mãos que trabalham mãos que rezam mãos unidas em plena doação à vontade divina e ao coração dos outros. Tu que és pai, és mãe que mãos tens e como as usas? Para o bem ou para o mal? Que apelido têm as tuas mãos? Lembro-te que o modo de uso determinará o teu apelido!

Graças às mãos de S. José a Jesus aprendeu a trabalhar. A sua humilde oficina de Nazaré foi à escola onde Jesus! Qual é a escola para os teus filhos, irmãos, irmãos, amigos, parentes e colegas?

Faço votos para Nazaré seja para mim e para ti a escola onde todos possam aprender e compreender esta lei severa, mas redentora do trabalho humano. Crescei, multiplicai-vos, enchei e dominai a terra! (Gen 1, 28).

Ao celebrarmos hoje o dia da festa do trabalho, com a proteção de S. José convido-te a pedir e rezar por todos os operários do Brasil e de todo o mundo. Peçamos também por todos os desempregados e por todos os jovens que às apalpadelas estão à busca do primeiro trabalho.

A Igreja ensina-nos: o trabalho é um meio de nos associarmos à obra redentora de Cristo (GS, 67). Por outras palavras é o que chamaria o TRABALHO DIGNIFICA O HOMEM.

         São José Operário, rogai por nós hoje e sempre. Amén!

Comentários