28 maio 2011

O cristão deve manter-se firme nas perseguições

O Evangelho de São João realça a importância fundamental da união a Cristo, a fim da missão ser fecunda.

O segredo da coragem e eficácia na missão do apóstolo está em sua confiança inabalável no Espírito Santo que o anima e capacita. O evangelizador não pode ignorar que terá de enfrentar muitas dificuldades e oposições.

São Paulo fala-nos dos muitos sofrimentos que teve de passar para anunciar o Evangelho: “Trazemos, porém, este tesouro em vasos de barro, a fim de que se veja que o nosso poder extraordinário é de Deus e não nosso. Em tudo somos atribulados, mas não esmagados. Somos confundidos, mas não desesperados. Somos perseguidos, mas não abandonados. Somos abatidos, mas não aniquilados” (2 Cor 4, 8-9; cf. 11, 22-29).

O discípulo de Cristo sabe que, ao realizar a sua missão, encontra a resistência do mundo. O evangelizador sabe que, – apesar de estar no mundo – ele não é do mundo, pois os seus critérios não são os do mundo, mas sim os do Evangelho.

“Se o mundo vos odeia, reparai que, antes que a vós, me odiou a mim. Se viésseis do mundo, o mundo amaria o que é seu. Mas, vós não vindes do mundo, pois fui eu que vos escolhi do meio do mundo…” Como vemos, Jesus, ao mesmo tempo em que prepara os discípulos para enfrentarem perseguições, dá-lhes a garantia de que sua missão será eficaz.

As perseguições dos discípulos são as confirmações de que fazem parte dos discípulos de Jesus: “Felizes sereis quando vos insultarem e perseguirem e, mentindo, disserem todo o gênero de calúnias contra vós, por minha causa”.

O cristão deve manter-se firme, tendo os rins cingidos com a verdade e a couraça da justiça vestida.

É interessante ver como Paulo faz do apóstolo um guerreiro. Sua espada é a Palavra de Deus, a qual é eficaz e penetrante, pois chega ao mais fundo do espírito humano. A Palavra de Deus e o Espírito Santo são as forças que nos capacitam para desfazer as distorções dos corações retorcidos pelas mentiras do mundo velho que ainda não foi recriado por Jesus Cristo.

Não podemos esquecer que a oração é uma fonte fundamental para nos sintonizarmos com a Palavra, que é a espada do Espírito Santo.

Padre Bantu Mendonça

Comentários