08 Dec 2018

O coração de Maria é o novo paraíso

O novo paraíso é o ventre e o coração de Maria, porque ela foi toda feita por Deus, livre de toda mancha

Alegra-te, cheia de graça, o Senhor está contigo!” (Lucas 1,28).

Celebramos, com muito amor no nosso coração, a grande festa da Solenidade da Imaculada Conceição de Maria. Essa verdade da fé nos diz que Maria foi preservada da mancha do pecado original desde o momento da sua concepção.

Na história da Igreja, nunca houve dúvidas sobre a santidade de Maria, sobre o fato de ela não ter pecado. O que sempre se perguntou é em qual momento Deus a libertou do pecado e em que momento ela foi santificada para ter vivido essa graça para ser toda de Deus.

João Batista foi santificado no ventre de sua mãe, mas Maria, por graça e privilégio especial, não por causa dela, mas pelos méritos do seu próprio filho Jesus Cristo Nosso Senhor e Salvador, que foi concebido no seu ventre, foi preservada em vista dessa graça sublime e maior, que é gerar Jesus: o ventre puro e imaculado, o lugar da morada de Deus.

Celebramos, hoje, o novo paraíso, porque o velho foi corrompido pelos pecados dos nossos pais. O novo paraíso é o ventre e o coração de Maria, porque ela foi toda feita por Deus, livre de toda mancha. A criação primeira corrompida é novamente recriada em Maria.

A Virgem Mãe não é deusa nem semideusa, mas uma criatura como todas as outras. Ela apenas correspondeu a uma graça que caiu em desgraça por causa de Adão e Eva, e agora essa graça é plenamente recuperada nela, por isso o anjo a saúda como totalmente agraciada por Deus.

O anjo não diz: “Olha, você vai se tornar agraciada”. Ele diz: “Você é a cheia de graça”, porque a graça de Deus está sobre ela desde o momento que ela foi concebida no ventre de sua mãe.

O que Maria tem a nos ensinar? É um privilégio? Não chamo de privilégio, eu chamo de graça. E o que Maria fez? Ela correspondeu a essa graça.

Quanto maior é a graça, maior é a responsabilidade; e quanto maior for a irresponsabilidade com a graça, maior também são as desgraças e consequências disso. Basta ver o que foi a decorrência do mal que se apoderou do coração de Adão e Eva, nossos primeiros pais. 

A festa da Imaculada Conceição nos chama a trilhar um caminho de fidelidade a Deus e de combate ao mal e ao pecado. Maria é para nós uma seta que indica o caminho do Céu. Podemos segui-la na fidelidade ao Senhor, no amor ao Reino dos Céus e no combate ao pecado, porque ela não foi só concebida, mas não deixou que o pecado entrasse na vida dela.

Não é porque nascemos pecadores, que podemos nos entregar aos deleites dos pecados ou deixar que eles façam morada em nós.

Maria foi morada da graça, o que ela quer, hoje, é fazer de nós um lugar onde a graça de Deus viva, more e habite, para estarmos também com ela na eternidade feliz.

Deus abençoe!

 


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.