29 Dec 2018

O amor vence o ódio do nosso coração

Quem é digno de um amor único e sublime terá esse amor. O que não pode haver, no nosso coração, é espaço para o ódio

Aquele que diz estar na luz, mas odeia o seu irmão, ainda está nas trevas. O que ama o seu irmão permanece na luz e não corre perigo de tropeçar” (1João 2,9).

Amor e ódio são dois sentimentos totalmente opostos, mas que, muitas vezes, ocupam o mesmo espaço dentro do coração de cada um de nós. Podemos olhar a nossa própria história na vida de tantos, situações em que a pessoa jurou amor eterno, mas, depois, aquele amor se inverteu em indiferença, decepção, mágoa e ódio.

Quantos estão fazendo do ódio a sua razão de viver! É verdade que passamos por situações que nos machucam, oprimem e decepcionam, mas é preciso entender que o amor precisa sempre vencer. O amor vence o ódio, supera as decepções e derrota as mágoas.

Existe uma lógica para viver o amor: se eu devotei um grande amor para alguém e aquela pessoa me decepcionou, não posso deixar de a amar. Vou amá-la de forma diferente, pois o amor que tive por ela não foi o amor vivido ou, de fato, celebrado como deveria ser. O amor se revisa, mas jamais se perde. Eu posso ter um amor terno por uma pessoa, amor philos, amor amizade, mas se esse amor não é correspondido, é decepcionado, magoado, machucado, e se perde, eu inverto, na graça de Deus, a ordem. O único amor que não pode faltar é o amor caridade, esse amor é para todos e com todos, inclusive com aqueles que nos machucaram, magoaram, decepcionaram.

Você acha que o amor que Jesus teve por sua Mãe, pelo apóstolo João, pelos que eram mais próximos d’Ele era o mesmo amor que Ele teve por Seus algozes? Ele amou a todos com o amor caridade, que é o amor de Deus, é o amor que nos ajuda a suportar e enfrentar, inclusive, as situações de ódio que, muitas vezes, pervadem o nosso coração.

Quem é digno de um amor especial terá esse amor. Quem é digno de um amor único e sublime terá esse amor. O que não pode haver, no nosso coração, é espaço para o ódio. Ainda que aquela pessoa mereça o pior de nós, tiremos o pior que está em nós, porque não merecemos ter nada de pior em nós. O que temos é o melhor de Deus, e o melhor de Deus em nós é o amor d’Ele presente em nossos corações. Por isso, amemos, pois quem ama não vai tropeçar, não vai correr o risco de ter a sua vida perdida pelos tropeços humanos.

Transformemos aquilo que em nós está magoado e machucado no amor sublime que é de Deus, amemos na proporção que cada um merece o nosso amor, mas jamais deixemos de amar.

Deus abençoe você!


Padre Roger Araújo

Sacerdote da Comunidade Canção Nova, jornalista e colaborador do Portal Canção Nova. Contato: padrerogercn@gmail.com – Facebook

Ajude a Canção Nova!

0%

Confira a ediçao especial da revista
Pai das Misericórdias

Pedido de Oração

Enviar
  • Aplicativo Liturgia Diária

    Com o aplicativo Liturgia Diária – Canção Nova, você confere as leituras bíblicas diárias e uma reflexão do Evangelho em texto e áudio. E mais: você ainda pode agendar um horário para estudar a palavra por meio do aplicativo.