11 nov 2012

Jesus sabe daquilo que podemos doar

O Evangelho segundo São Marcos nos diz que os escribas e os fariseus fazem ostentação da sua suposta bondade. Dão esmolas tocando a campainha; rezam no Templo, à frente, e em tom de grandiosidade; ocupam os primeiros lugares, etc.

“Acautelai-vos dos escribas. Eles gostam de passear com longas vestes e de receber cumprimentos nas praças. Querem os primeiros assentos nas sinagogas e os primeiros lugares nos banquetes”.

Logo a seguir, o Evangelho nos conta a história da viúva que, dando a menor moeda, dava tudo quanto possuía. Foi uma atitude que Jesus apreciou e dela fez o elogio aos Seus discípulos. A esmola da viúva, modesta no seu valor, foi a de maior significado. A misericórdia é uma virtude moral pela qual uma pessoa se dedica à outra com compaixão, dando ajuda espiritual e material na medida das suas posses.

O mérito não está na grandeza ou na pequenez da nossa oferta a Deus, mas em como a fazemos.

Os mestres da Lei, por exemplo, prevalecendo-se da estima que gozavam junto ao povo, tornavam-se vaidosos e inescrupulosos. Sentiam prazer em ser reconhecidos como pessoas altamente consideradas. Sendo assim, abusavam da boa fé e da hospitalidade das pobres viúvas, passando longas horas de oração na casa delas só para comer do bom e do melhor. Com prazer jogavam consideráveis esmolas no tesouro do Templo para serem vistos e louvados pelos presentes. Tal esmola, porém, embora valiosa em termos monetários, não tinha valor para o Senhor.

Bem diferente era o destino e a situação da pobre viúva que, tendo oferecido apenas algumas moedinhas, fez um gesto altamente agradável a Deus, porque marcado pela simplicidade e pela discrição. Talvez, só Jesus a tenha observado. A viúva não ofereceu do seu supérfluo; antes, abriu mão do que lhe era necessário para fazer um gesto agradável a Deus. Por isso, seu pouco se tornou “muito” aos olhos de Jesus. Deus vê o coração, sabe a sua dor, as suas aflições e necessidades.

Jesus sabe daquilo que eu e você podemos doar. Ele acredita no meu e no seu potencial, por isso preparou muitas coisas que somente nós podemos resolver. Mas eu e você ainda não demos tudo o que podíamos, por isso continuamos amarrados e, muitas vezes, infelizes. Não sejamos egoístas, mas generosos! Diga o seu “sim” e dê tudo aquilo que você pode e deve dar. Siga o exemplo da viúva e veja como ela agradou o Senhor. Se assim você fizer, também a sua oferta será agradável a Ele.

Senhor Jesus, dai-me pureza de coração para que todas as minhas ações sejam marcadas pela sinceridade e por um amor verdadeiro ao Pai.

Padre Bantu Mendonça


Comentários